uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Concurso para construção de Urgência Básica de Coruche lançado em breve

Concurso para construção de Urgência Básica de Coruche lançado em breve

Presidente da ARSLVT quer nova unidade a funcionar já em meados de Agosto
Edição de 13.05.2009 | Sociedade
A abertura de concurso público para adjudicação da construção do Serviço de Urgência Básico (SUB) na vila de Coruche vai ser desencadeada dia 28 de Maio. Feita a adjudicação, a obra terá de estar concluída em 90 dias. A novidade foi dada pelo presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), Rui Portugal, durante a assinatura de protocolo com o município coruchense para a criação de uma unidade móvel de saúde que irá servir as freguesias que não possuem extensão de saúde (ver texto nesta página). Segundo Rui Portugal, será possível que o SUB já esteja a funcionar por altura das Festas de Coruche, em Agosto, classificando-o como “um equipamento de grande qualidade para este concelho e para os concelhos limítrofes”, como Benavente e Salvaterra de Magos. Uma perspectiva optimista do presidente da ARS mesmo tendo em conta que se trata de um concurso público simplificado, com consulta a empresas locais. É que de Junho a meados de Agosto, pelas festas, passam apenas dois meses e meio e há prazos legais para respeitar no processo.Recorde-se que relativamente ao SUB a ARSLVT já tinha decidido que iria ser instalado no Centro de Saúde de Coruche, pondo de lado a hipótese de vir a ser construído de raiz na freguesia do Biscainho (ver edição 13 Novembro 2008).Uma decisão que levou o presidente da Câmara de Benavente, António Ganhão (CDU), a considerar que se tratava de uma decisão irracional que não servia a região mas apenas o concelho de Coruche. Também Ana Cristina Ribeiro (BE), presidente da Câmara de Salvaterra de Magos, tinha defendido que o SUB fosse construído junto ao nó da A13, em Foros de Salvaterra.O SUB vai dispor de dois médicos, dois enfermeiros e um técnico de radiologia em serviço permanente, para atendimento de situações urgentes numa lógica de proximidade para com as populações. O serviço vai estar equipado com raio-x, electrocardiógrafo com capacidade para telemedicina, monitor-desfribilhador com capacidade de ligação directa ao Centro de Orientação de Doentes Urgentes do INEM, exames clínicos de química seca e equipamento para pequena cirurgia. A criação do SUB implica a realização de obras na zona das urgências do centro de saúde para criação de uma melhor sala de espera, alargamento da zona de consultas e de disponibilização de camas (oito face às três actuais) e espaço de entrada para ambulâncias.Unidade móvel de saúde substitui extensõesA unidade móvel de saúde a criar no concelho de Coruche é um investimento do município que ascende a cerca de 60 mil euros, valor que é candidatado a financiamentos europeus. À ARSLVT cabe assegurar a presença do enfermeiro na unidade e material de desgaste, que irá prestar serviços como a medição de tensão arterial e da glicemia, ajudar na prescrição de receitas médicas e até no transporte dos pacientes. O enfermeiro poderá ainda entrar em comunicação com os médicos de família dos pacientes caso se justifique dar conta de novos dados sobre o seu estado de saúde, exemplificou Luís Afonso, vice-presidente da ARSLVT. Decorre o apetrechamento e adaptação do veículo que deverá estar em funcionamento entre finais de Julho, início de Agosto. A directora executiva dos centros de saúde da Lezíria do Tejo, Luísa Portugal, considera que a unidade móvel irá aumentar a acessibilidade dos utentes aos cuidados de saúde e lembra que vivem 115 mil pessoas da Chamusca a Benavente. “Será natural que a unidade móvel venha a sair um pouco das fronteiras do concelho de Coruche, solidarizando-se com outros municípios”, referiu.O presidente da Câmara de Coruche salientou que a criação da unidade móvel será mais um contributo para a melhoria de prestação de serviços médicos no concelho. “A unidade servirá para levar os serviços de saúde mais facilmente a populações como as da Erra, Santana do Mato, Branca e Fajarda que não têm extensões de saúde”, explicou Dionísio Mendes (PS).Segundo o presidente da ARSLVT, está também em cima da mesa o apoio à construção de uma Unidade de Cuidados Continuados pela Misericórdia de Coruche, bem como a colocação de painéis solares no centro de saúde. “Este conjunto de iniciativas de saúde ajudará será um contributo para que surjam mais infraestruturas, capitais, investimentos e moradores neste concelho”, concluiu Rui Portugal.
Concurso para construção de Urgência Básica de Coruche lançado em breve

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...