uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Mantém-se o pagamento de metade da despesa de transportes das colectividades

PS do Entroncamento queria pagamento a cem por cento em 6 deslocações anuais
Edição de 13.05.2009 | Sociedade
As colectividades do Entroncamento vão continuar a beneficiar de apoio da câmara do Entroncamento nas deslocações para fora do concelho nos moldes actuais. Nos casos em que tal for possível através da cedência do autocarro da autarquia e nos restantes através do pagamento de 50% das despesas. Uma proposta dos vereadores do PS para a adopção de um sistema diferente foi recusada com os votos contra da maioria PSD e a abstenção do eleito do BE.Os socialistas, Alexandre Zagalo e Luís Antunes, pretendiam que a câmara assumisse o pagamento integral de 6 (seis) deslocações por ano, à escolha de cada Associação e que nas restantes deslocações, para além daquelas seis a autarquia assumisse o pagamento de 50% da despesa. Na fundamentação da proposta referiam que o sistema que vigora há cerca de mês e meio inviabilizava as actividades das colectividades porque a maioria não tem capacidade para pagar a sua parte, quando se trata de deslocações longas.O presidente da Câmara Municipal do Entroncamento, Jaime Ramos (PSD) diz que o sistema implementado é o que melhor se ajusta aos meios existentes. “A legislação limita o número de horas de trabalho dos motoristas em dias de descanso e obriga ao gozo das respectivas folgas. O que acabava por acontecer é que, por causa disso, tínhamos falta de motoristas durante a semana, principalmente para reforço dos Transportes Urbanos”.O autarca explica que o autocarro do município vai continuar a ser cedido quando é possível e quando há acordo com os motoristas que vão fazer os serviços. Nos restantes casos serão as colectividades a alugar transporte pagando a câmara metade da despesa, como já acontece.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...