uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
António Carmo confiante na conquista da Câmara de Santarém

António Carmo confiante na conquista da Câmara de Santarém

Candidato socialista diz que análise do mandato de Moita Flores cabe aos munícipes
Edição de 27.05.2009 | Política
António Carmo apresentou sexta-feira a sua candidatura oficial à presidência da Câmara de Santarém pelo PS mas optou por não fazer qualquer crítica à maioria PSD que governa a cidade. O candidato considera mais útil apresentar as suas ideias projectos e deixa a cada munícipe a análise do que se tem passado. “A mim cabe-me dizer que tenho ideias, que sou alternativa e sou a mudança. Daí acreditar que possa sair vencedor destas eleições. Depende de um projecto credível, de uma equipa a apresentar ao eleitorado que seja coesa, trabalhadora e confie no seu líder”, disse no final da sessão, à comunicação social. Perante um auditório do Instituto Português de Juventude lotado, com a presença de vários elementos conhecidos do PS, como Paulo Fonseca, Idália Moniz, Jorge Lacão, Sousa Gomes e de Vieira da Silva, coordenador da campanha socialista a nível nacional e ministro do Trabalho e da Solidariedade, António Carmo preferiu salientar as suas qualidades e a ligação que desde sempre tem a Santarém e ao concelho. A ligação à cidade onde nasceu e na qual foi estudante, jogador de futebol, dirigente desportivo, dirigente de escolas, delegado distrital do Inatel e director da Segurança Social são, para António Carmo, sinais de que as pessoas podem confiar em si. “O município precisa de um presidente presente, determinado e competente”, afirmou, arrancando aplausos.Aliás, o slogan de campanha “Um presidente a tempo inteiro” parece ter destinatário mas António Carmo diz que não é dirigido a ninguém, apenas a todo o eleitorado. O candidato socialista refere que, “a seu tempo e sem grande pressa”, irá revelar a composição das lista à câmara, um nome forte para a assembleia municipal e os candidatos às freguesias. Garante ainda que as listas serão compostas por militantes e independentes, sem exclusão de ninguém à partida.Na mesma altura apresentará um plano estratégico de desenvolvimento do concelho. A criação de dinâmicas interfreguesias, a requalificação do parque escolar, conclusão do saneamento básico e qualificação do centro histórico, a construção de um complexo desportivo, a requalificação da margem ribeirinha, das zonas de desenvolvimento económico e do turismo, sem esquecer o saneamento financeiro da autarquia, foram algumas das ideias gerais que o candidato deixou no ar. António Carmo disse ainda estar calmo em relação à escolha que foi feita no seio do PS para avançar como cabeça de lista contra Moita Flores. “O PS entendeu que eu era a melhor opção e sinto-me honrado. Fiz parte do secretariado e não tive conhecimento que o PS tivesse feito outros convites”, recordou.Antes do discurso de Carmo, que surgiu acompanhado da família, José Vieira da Silva demonstrou a solidariedade da direcção nacional do PS com o candidato à Câmara de Santarém, elogiando o seu perfil de “determinação, serenidade e humildade”.O mandatário da campanha, João Correia, “certificou” a qualidade do candidato para assumir os próximos quatro anos da autarquia, enquanto a Patrícia Moital, presidente da JS Santarém, couberam as despesas do ataque à gestão de Moita Flores, que considerou a do “pão, do circo e da televisão”, sem desenvolvimento da cidade e com uma política que esqueceu os jovens.
António Carmo confiante na conquista da Câmara de Santarém

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...