DEZ SORRISOS PARA 2010 | 06-01-2010 15:23

“Muita saúde e se puder ser mais qualquer coisinha a gente agradece”

A menina Laura tem 80 anos de idade e 61 de balcão a vender mercearias numa pequena loja na Chamusca. Menina Laura é como toda a gente a trata mas o apelido do marido também resiste na memória dos clientes. Joaquim Frazão, para além de ser proprietário da loja onde a menina Laura começou a trabalhar há mais de seis décadas, era também proprietário de uma antiga taberna situada no centro da vila onde há muitos anos atrás, dizia-se, bebia-se mais vinho do que água da chuva corria para as sarjetas durante o Inverno.A loja da menina Laura ainda mantém o mesmo visual de há quarenta anos. E atrás do balcão a menina Laura conversa, conversa e enquanto conversa com a sua voz pausada e sabedora apoia os braços e o colo no balcão, exactamente como há quase meio século atrás quando a conhecemos. Há um ambiente familiar na pequena loja da menina Laura. E quem lá vai às compras sabe de onde vieram os ovos, o queijo fresco, as azeitonas, e os produtos mais frescos.“O que é que eu quero para 2010? Muita saúde. E mais qualquer coisinha se puder ser!. Então diz lá, ó Joaquim António, o que é que eu posso querer mais com 80 anos de idade? Estou aqui mais para me entreter, para passar o tempo. Fechar para sempre uma porta que se abriu todos os dias durante mais de 60 anos não é tarefa fácil”.A loja da menina Laura fica situada a cerca de vinte metros dos muros da escola do primeiro ciclo da Chamusca. No último meio século passaram pelos três metros quadrados de chão da loja da menina Laura milhares de crianças que nos intervalos das aulas iam lá comprar rebuçados, gelados ou refrigerantes. Foram, até hoje, milhares de crianças mas todos desaparecem da sua vista com a voragem do tempo. “Há um ou outro miú-do de outros tempos que faz a diferença. Ainda há pouco tempo aconteceu: encontrei um jovem na farmácia, um desses que vinha aqui nos intervalos da escola encher o bolso de rebuçados, que me perguntou carinhosamente se eu ainda tinha a loja aberta. E fez uma festa a recordar os tempos em que eu o aturava”.A menina Laura gosta de conversar mas não gosta de dar entrevistas. Esta conversa e esta foto de telemóvel foi roubada no último dia do ano, já à noitinha, a cerca de quatro horas do ano novo.Com dois clientes na loja, acompanhada por sobrinhos que vivem ali por perto, a menina Laura só quer saúde, muita saúde para o ano de 2010. “Mas não quero só para mim”, diz, em jeito de despedida na última noite do ano. “Muita saúde e se puder ser mais qualquer coisinha a gente agradece”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo