uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Agricultores atingidos pelo mau tempo podem candidatar-se a apoios

Edição de 06.01.2010 | Economia
Os agricultores do Oeste afectados pelo mau tempo de há duas semanas podem candidatar-se aos apoios anunciados pelo Governo desde terça-feira, disse no dia anterior o ministro da Agricultura, em Torres Vedras. “A partir de amanhã [terça-feira] está tudo em condições para os agricultores se dirigirem aos pontos de atendimento e começarem a entregar as suas candidaturas” ao Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER), adiantou António Serrano.O governante falava aos jornalistas à saída de uma reunião de trabalho com agricultores e organizações de produtores nos Paços do Município de Torres Vedras. António Serrano adiantou que foi criado um posto de atendimento aos agricultores na freguesia de A-dos-Cunhados, zona que concentra um maior número de agricultores afectados pela intempérie, e outro em Santarém, na Direcção Regional de Agricultura de Lisboa e Vale do Tejo.Além disso, foi também reforçado o número de técnicos do Ministério da Agricultura na região para dar apoio aos agricultores, estando também as associações do sector a prestar auxílio. Em relação aos agricultores que avançaram com projectos financiados no âmbito do PRODER e que ainda não receberam dinheiro, o ministro garantiu que “até dia 18 de Janeiro” terão a sua situação resolvida.À saída da reunião, Laura Rodrigues, porta-voz do grupo de trabalho criado entre as organizações de produtores, revelou que “a abertura do senhor ministro tem sido muito grande” e que os agricultores “tiveram a garantia de que tudo vai avançar de forma célere”.Se assim for e se até final de Fevereiro forem aprovadas as candidaturas, como prevê o ministro, a dirigente admitiu que é possível repor a capacidade produtiva, para não afectar sobretudo a campanha do tomate. “Se houver celeridade e se as instituições de crédito tiverem em conta os prejuízos dos agricultores, é possível repor o potencial produtivo. Se não for possível é completamente perdido e é uma catástrofe”, frisou.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...