uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Fusão entre bombeiros municipais e voluntários em Santarém posta de parte

Fusão entre bombeiros municipais e voluntários em Santarém posta de parte

Bombeiros profissionais apoiam reestruturação defendida por Moita Flores
Edição de 06.01.2010 | Sociedade
O presidente da Câmara de Santarém, Francisco Moita Flores (PSD), diz que está posta de parte a possibilidade de fusão entre a corporação dos voluntários de Santarém com os bombeiros municipais, uma possibilidade que já vem sendo falada há muitos anos. “Essa é uma situação que não pode acontecer. Não vai haver qualquer fusão. Vamos é trabalhar para que possam existir sinergias entre estas corporações, assim como com as restantes do concelho”, frisou o autarca após uma reunião que teve com os presidentes da associação nacional e do sindicato de bombeiros profissionais.Moita Flores declarou que o trabalho de reestruturação dos bombeiros em Santarém vai ser feito em conjunto com a Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP) e o Sindicato Nacional de Bombeiros Profissionais (SNBP). O encontro teve como pano de fundo a polémica surgida após a Câmara de Santarém ter cortado no pagamento de horas extraordinárias consideradas ilegais aos voluntários que prestam serviço nos bombeiros municipais.Os presidentes da ANBP e do SNBP estão de acordo com a política de reestruturação para o sector defendida por Moita Flores. Fernando Curto, da ANBP, disse que concorda “a 100 por cento” com a posição do autarca quanto à questão das horas extraordinárias dos bombeiros. “Não podemos subscrever o pagamento de horários que não estão dentro da lei”, justificou, acrescentando que a associação tem vindo a fazer um apelo a todas as autarquias para “legalizar” a questão.“Os bombeiros têm que entender que é preciso legalizar uma questão que não estava conforme à lei e que é preciso uma nova organização dos horários de trabalho”, referiu ainda, considerando uma “postura correcta, inovadora e nobre” a posição defendida pelo presidente da Câmara de Santarém. O presidente da ANBP elogiou ainda a disponibilidade da autarquia para abrir concursos para a entrada de mais oito bombeiros profissionais na corporação dos municipais. Fernando Curto disse que esta forma de trabalhar da Câmara de Santarém é “o procedimento correcto” e que não é possível continuar a prática de pagar horas extraordinárias a bombeiros que são voluntários. Também Sérgio Carvalho, presidente do Sindicato Nacional de Bombeiros Profissionais, diz estar solidário com a posição “inovadora” da Câmara de Santarém sobre a reestruturação das corporações de bombeiros profissionais e considera que os pressupostos que lhe foram transmitidos por Moita Flores “vêm dar uma nova dimensão e uma nova responsabilidade de trabalho” a esta classe profissional.Moita Flores disse que o trabalho de reestruturação dos bombeiros em Santarém vai ser feito em conjunto com a ANBP e o SNBP e que está posta de parte a possibilidade de fusão entre a corporação dos voluntários de Santarém com os bombeiros municipais. “Essa é uma situação que não pode acontecer. Não vai haver qualquer fusão. Vamos é trabalhar para que possam existir sinergias entre estas corporações, assim como com as restantes do concelho”, frisou o autarca.
Fusão entre bombeiros municipais e voluntários em Santarém posta de parte

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...