uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Póvoa de Santa Iria aprova orçamento polémico

Póvoa de Santa Iria aprova orçamento polémico

Aumento de taxas e falta de investimento na origem das críticas

O orçamento da Junta de Freguesia da Póvoa de Santa Iria, concelho de Vila Franca de Xira, para 2010, foi aprovado pela maioria socialista, apesar da polémica em torno da falta de investimento e das despesas excessivas com o pessoal. Coligação Novo Rumo e Bloco de Esquerda abstiveram-se. CDU votou contra por considerar que o orçamento está sobrevalorizado.

Edição de 06.01.2010 | Sociedade
O orçamento da Junta de Freguesia da Póvoa de Santa Iria, no valor de 1.112.299,02 euros, foi aprovado na segunda-feira, 28 de Dezembro, por 7 votos a favor (PS), 5 votos contra (CDU) e as abstenções do Bloco de Esquerda e da Coligação Novo Rumo, depois de alguma polémica em torno do aumento em 2,2% das taxas e licenças e da falta de investimento para 2010 .A CDU levou o presidente da junta a retirar a proposta de aumento as taxas e licenças, alegando que segundo a lei o valor é ajustado automaticamente em função da inflação, que em Novembro apresentava valores negativos. “Aplicando a lei, as taxas e licenças deveriam diminuir 0,8% e não aumentar. Ora, se o orçamento foi feito tendo como base o aumento das taxas e licenças em 2,2%, esse valor está inflacionado”, afirma Paulo Rodrigues.O voto contra da CDU baseou-se igualmente no facto de apenas 8% do valor total do orçamento ser para investimento na freguesia, sendo os outros 92% para despesas correntes. “A freguesia da Póvoa tem neste momento 34 mil habitantes. É impensável investir tão pouco em obras, manutenção de espaços verdes e outro tipo de intervenções. Se a junta fosse uma empresa estávamos em falência técnica. Gastam-se 88 mil euros em salários dos funcionários”, referiu Paulo Rodrigues com indignação.O presidente da Junta de Freguesia, Jorge Nuno Ribeiro (PS), admite que 70% da despesa corrente diz respeito a despesas de pessoal, mas rejeita a acusação do partido da oposição. “Claro que gostaríamos de ter um investimento superior a 8%, mas temos de nos lembrar que recebemos menos 30 mil euros da administração central relativamente aos valores do ano passado, por isso tivemos de compensar esse facto retirando dinheiro ao investimento”, lembra. “Este valor não me preocupa até porque a natureza das juntas de freguesia está vocacionada para manutenções e conservações. O investimento faz-se com a verba restante. Mas obviamente que tentaremos inverter esta tendência”, refere.Quanto ao aumento das taxas e licenças da Junta de Freguesia, Jorge Nuno Ribeiro afirma que a interpretação da CDU não está correcta. “Temos fundamentação que comprova que pode haver um aumento para 2010 e por isso levaremos esta questão novamente à Assembleia de Freguesia em Abril. Lamentamos que a CDU tenha chumbado o orçamento para o próximo ano, mas acreditamos que os serviços da Junta vão responder positivamente em 2010”, sublinha.
Póvoa de Santa Iria aprova orçamento polémico

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...