uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Acta esclarece novela de atribuição da Medalha de Ouro de Santarém a José Sócrates

Acta esclarece novela de atribuição da Medalha de Ouro de Santarém a José Sócrates

Edição de 13.01.2010 | Política
As dúvidas estão desfeitas e registadas na acta da reunião do executivo da Câmara de Santarém de 3 de Junho de 2009: a decisão de atribuir a Medalha de Ouro da Cidade ao primeiro-ministro José Sócrates partiu de uma proposta do presidente da câmara Francisco Moita Flores (PSD) e foi tomada na mesma reunião onde, momentos antes, havia sido deliberado atribuir a mesma distinção ao Presidente da República Cavaco Silva como forma de reconhecimento pela escolha da cidade para acolher as comemorações nacionais do 10 de Junho.Recorde-se que, na altura, a Câmara de Santarém apenas anunciou oficialmente a atribuição da medalha a Cavaco Silva, apesar de ter corrido desde logo a notícia de que Sócrates também tinha sido distinguido, tal como O MIRANTE noticiou. Uma homenagem ligada à cedência, pelo Governo, do Convento de São Francisco ao município, o que permitiu a reabertura desse monumento nacional.Essa reunião extraordinária foi recheada de peculiaridades. Foi marcada com escassas horas de antecedência e a ordem de trabalhos não mencionava qualquer proposta para atribuição da mais alta distinção do município. Talvez por isso, dos nove elementos do executivo apenas cinco compareceram. Os dois militantes do PSD com assento no executivo – Ricardo Gonçalves e Vânia Neto – faltaram alegando razões de saúde. A independente Luísa Mesquita e a socialista Henriqueta Carolo apresentaram razões profissionais. Pelo menos é isso que consta em acta. Mas na altura Henriqueta Carolo disse-nos não ter tido conhecimento da reunião em tempo útil.A decisão acabou por envolver outro pormenor curioso, que foi o de ver o PS recuperar transitoriamente a maioria no executivo, pois tinha três vereadores presentes (Rui Barreiro, Manuel Afonso e Luís Batista) nessa reunião e o PSD apenas contava com o presidente Moita Flores e o vereador António Valente, ambos independentes. A reunião decorreu à porta fechada e sem informação prévia à comunicação social, o que também não é habitual e não voltou a suceder.
Acta esclarece novela de atribuição da Medalha de Ouro de Santarém a José Sócrates

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...