uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Tejo mais próximo das populações no concelho de Vila Franca de Xira

Tejo mais próximo das populações no concelho de Vila Franca de Xira

Requalificação ribeirinha vai avançar em Alverca, Sobralinho, Forte da Casa e Póvoa de Santa Iria

O projecto de requalificação da frente ribeirinha da zona sul do concelho de Vila Franca de Xira vai aproximar o Tejo das populações de Alverca, Sobralinho, Forte da Casa e Póvoa de Santa Iria. O projecto, com apoios comunitários, vai custar 10 milhões de euros.

Edição de 13.01.2010 | Sociedade
A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira vai requalificar a frente ribeirinha da zona sul do concelho. A obra contempla a construção de 7,5 quilómetros de espaços verdes e de lazer. “Queremos criar projectos de desenvolvimento económico, social e cultural”, sublinhou a presidente da câmara, Maria da Luz Rosinha, na segunda-feira, 11 de Janeiro, durante a apresentação do projecto, que decorreu no Palácio do Sobralinho.O objectivo da autarquia é aproximar as populações do concelho ao Rio Tejo, o que passa por entender esta zona como espaço de lazer e cultura, mas também de mobilidade. Para isso a edil anunciou a futura criação de um caminho pedonal ribeirinho ao longo das diversas localidades.Maria da Luz Rosinha informou que a primeira fase do Polis que diz respeito à requalificação ribeirinha do troço entre Alhandra e Vila Franca de Xira está concluída e que está ainda em execução a requalificação da zona ribeirinha da cidade de Vila Franca de Xira. O Polis XXI assume uma nova fase, referente à zona sul do concelho (Sobralinho, Alverca, Forte da Casa e Póvoa de Santa Iria), com a aprovação da candidatura ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).O novo projecto, explica a autarca “passa pela criação de uma área de Alverca até à Póvoa, que pode envolver uma parte de habitação e outra de pólos empresariais que criem emprego para as populações da região, fixando as pessoas ao concelho, ao mesmo tempo gerando riqueza”.A apresentação do projecto esteve a cargo do urbanista Luís Matas de Sousa, que reforçou a intenção de criar o Parque Urbano Moínhos da Póvoa, com mais espaços verdes e de entretenimento, bem como cafetarias e esplanadas. O objectivo passa também por criar um centro de interpretação ambiental e um observatório de aves, mais equipamentos desportivos, arrecadações e palafitas de apoio à pesca nos Avieiros da Póvoa e a criação de um núcleo museológico nessa área. Para o Sobralinho está previsto um projecto inovador, que consiste num passeio sobrelevado de acesso à zona ribeirinha. Para Alverca o projecto passa pela eliminação das passagens de nível de forma a permitir o acesso da população ao rio. “Forte da Casa, Sobralinho e Alverca têm mais distância do rio por isso temos de criar formas de aproximar as pessoas da zona ribeirinha”, realçou Maria da Luz Rosinha.A edil adiantou ainda que gostaria de ver reaproveitados e reabilitados alguns dos edifícios das fábricas abandonadas no concelho. “Quando os jovens falam da ausência de infra-estruturas de diversão nós víamos com muito interesse a instalação de uma discoteca num desses espaços”, conclui.O projecto vai custar perto de 10 milhões de euros (3 milhões e 475 mil euros do FEDER, 3 milhões e 525 mil euros da câmara municipal e 1 milhão e 660 mil euros de investimentos privados dos privados) e terá de estar concluído até 2013.
Tejo mais próximo das populações no concelho de Vila Franca de Xira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...