uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Pai e filha espancados por menores à porta de casa

Pai e filha espancados por menores à porta de casa

Tentaram proteger o carro de actos de vandalismo e acabaram no hospital

No fim-de-semana registaram-se ainda outros casos de vandalismo em Abrantes. Insegurança vai ser debatida em reunião do executivo camarário.

Edição de 27.01.2010 | Sociedade
Um homem de 66 anos e a sua filha foram violentamente agredidos, “a murro e pontapé”, por dois menores, junto à porta de sua casa, na Calçada de São José, em Abrantes. O episódio de violência teve lugar no sábado, 23 de Janeiro, cerca das 23h30. De acordo com o que O MIRANTE apurou junto de fonte próxima da família, a vítima – conhecido proprietário de uma papelaria no centro histórico na cidade - estava em casa com a mulher e a filha quando esta olhou pela janela e viu dois rapazes a torcerem-lhe o espelho da viatura, estacionada na rua. O mesmo veículo já tinha sido riscado por desconhecidos há algumas semanas. Quando saiu para tentar impedir os estragos levou um murro ao que o pai saiu em sua defesa. Acabou por ser brutalmente agredido e, de acordo com uma testemunha, a violência só terminou quando alguns populares se dirigiram ao local alarmados pelos gritos da esposa e mãe das vítimas que assistiu a toda a cena sem poder intervir. Os dois menores acabaram por fugir do local antes da Polícia chegar. O INEM foi chamado ao local e transportou as duas vítimas para o Hospital de Abrantes mas, devido à gravidade das fracturas, o empresário foi transferido para o Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa, onde foi submetido a uma operação cirúrgica ao nariz. Pai e filha já tiveram alta hospitalar. A família pretende apresentar queixa na PSP, dentro dos seis meses que a lei o permite, e logo que as vítimas estejam recompostas do seu estado de saúde. “Como são menores fazem tudo e mais alguma coisa e saem impunes. Nós, se lhe damos uma bofetada, somos logo responsabilizados”, protestou uma das moradoras referindo que não é a primeira vez que acontecem desacatos nesta rua provocados por menores. Este episódio não foi o único no passado fim-de-semana. Há ainda registo de danos numa outra viatura, que foi riscada com um objecto de ponta a ponta. A PSP de Abrantes dá conta ainda de furtos em duas residências, sendo que, num dos casos foi apresentada queixa, embora ainda não fosse dada a relação dos artigos roubados. Segundo apurado junto da autarquia, há ainda o registo de dois pequenos incêndios no Tecnopólo de Alferrarede sem consequências materiais.Clima de insegurança arrasta-seOs desacatos praticados por menores são recorrentes em Abrantes. Em Dezembro de 2008 os “actos de vandalismo frequentes” provocados por um grupo de menores levou a Câmara de Abrantes a solicitar a intervenção do Ministério Público. O alvo deste grupo de jovens tem sido o centro comercial “Millenium” - situado numa das zonas mais povoadas da cidade - com “provocações aos comerciantes e às pessoas que ali circulam”. Na altura, o comandante da PSP de Abrantes, Celso Marques, confirmou que existiam algumas queixas formalizadas realçando que, a seu ver, os menores provinham de famílias desestruturadas pelo que o problema era “mais social do que policial”.A actual presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque (PS), está atenta a esta “questão de fundo” e adiantou que pretende levar à próxima reunião de câmara, a 1 de Fevereiro, uma proposta com vista à criação de uma estrutura que promova uma maior segurança no concelho. “São situações muito complicadas em que por vezes o cidadão agredido, lesado, não apresenta queixa por recear represálias. Mas com esta atitude a polícia também não pode actuar. Sem denúncia nada se pode fazer”, disse a O MIRANTE, confirmando ser do seu conhecimento a violenta agressão que atingiu pai e filha.
Pai e filha espancados por menores à porta de casa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...