uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Coruche tem um campeão nacional de maratonas de BTT e de ciclismo de estrada

Coruche tem um campeão nacional de maratonas de BTT e de ciclismo de estrada

José Silva dedica quase todos os tempos livres às bicicletas e é bombeiro sapador em Lisboa
Edição de 23.06.2010 | Desporto
Foi sob a orientação do ex-ciclista Vítor Gamito que José Silva chegou ao título nacional de Maratonas de BTT em 2010, provas nacionais que se disputam em trajectos com distâncias entre os 60 e os 100 quilómetros. O corredor de Coruche, que mora na freguesia do Biscainho, perseguia há quatro anos o título nacional de maratonas, tendo ficado com o vice-título em 2009. José Silva está também esta época na frente da Taça de Portugal de Maratonas e ainda quer vencer todas as provas de cross-country em que participa. Como se não bastasse, sagrou-se ainda campeão nacional de ciclismo pelo Clube de Ciclismo de Salvaterra.O corolário da boa época aproxima-se com a participação no Campeonato da Europa de Maratonas, em Itália, que tem lugar a 27 de Junho. Previsivelmente incluído na categoria Masters A (30 aos 40 anos), José Silva diz que um lugar no top 10 já seria um resultado muito positivo.Apesar de toda a dedicação às bicicletas, José Silva não é profissional das duas rodas mas gostaria de ser um dia. “Gostava de um dia experimentar, nem que fosse por uma época em Portugal ou no estrangeiro, fosse no BTT ou no ciclismo”, acrescenta.José Silva corre pelas Bicicletas Lavarinhas Viana CicloClube, é apoiado pela GolgNutritions e pela Câmara de Coruche. Corre com uma bicicleta Trek/RBikes com uma bicicleta que custa 6.500 euros, é integralmente feita de carbono e pesa apenas nove quilos. Só ao fim de vários anos está com apoios suficientes para lhe fornecerem todo o apoio que necessita, sem receber vencimento. Esse, chega do trabalho como bombeiro sapador em Lisboa, desde 2003. José Silva tem horário de 12 horas seguidas que lhe permite descansar 24 horas ou até 48 horas se fizer duas vezes 12 horas. Para se ter uma ideia e apesar da condição de amador, de Março a Agosto, José Silva só tem três fins-de-semana livres. A namorada e agora mulher, Liliana, acompanha-o para todo o lado. Ajuda nos abastecimentos, na logística, verifica se algo falta e todos os pormenores que ajudem o marido a preocupar-se apenas em correr.Desde sempre que José Silva tem tido uma vida ligada ao desporto. Começou no atletismo, passou pelo duatlo e pelo ciclismo, pelo BTT. Foi júnior em futebol do Grupo Desportivo O Coruchense, jogou futebol no distrital do Inatel e até foi nadador salvador pela Búzios – Associação de Nadadores Salvadores de Coruche. Em terra de toiros, nunca lhe deu para seguir as tradições taurinas. Mas tentou. “Experimentei ir uma vez a um treino dos forcados no qual uma vaca de 250 quilos me deixou algumas marcas e a pensar que não podia ir por aquele caminho”, recorda o atleta com um sorriso, garantindo que agora toiros só mesmo no prato ou na praça. Mesmo falando em refeições, e apesar de ser amador, José Silva não perdoa. Em competição praticamente só come massas, arroz, bifes de peru grelhados e frutas. Doces e fritos estão proibidos na dieta alimentar.Sede de competirComeçou no atletismo, em 1999 e foi campeão distrital, nacional de estrada e de corta mato em sub-23. Seguiu-se a presença no Skoda Maratona Clube mas os títulos continuaram na categoria de sub-23. José Silva ingressou nos Fuzileiros onde se sagrou bicampeão nacional de corta mato e de duatlo.Uma lesão grave nos gémeos obrigou a uma paragem forçada. Esteve praticamente seis anos fora das competições oficiais, altura em que ingressou nos Bombeiros Sapadores de Lisboa. Regressa à competição em 2006, como individual, e repete os primeiros e segundos lugares em diversas maratonas. Em 2007, a correr pelo Centro de Ciclismo de Loulé, em ciclismo de estrada, chega aos primeiros lugares do pódio. Em BTT, José Silva chega ao sexto lugar no campeonato de 2007 e é décimo na Taça de Portugal. A correr pelo Centro de Ciclismo de Salvaterra prosseguiu os bons resultados na categoria de elites. José Silva sagrou-se ainda campeão nacional Master A em 2010 numa prova de 120 quilómetros disputada na serra da Arrábida.Para o restante da época de 2010 José Silva aponta para ganhar a Taça de Portugal de Maratonas e o Campeonato nacional de Cross-Country. Espera ainda ter participações positivas no Mundial e Europeus de maratonas e Mundial de Cross-Country.Ciclismo chegou tarde e ainda há margem de progressão Se o atletismo começou por ser a modalidade de eleição de José Silva, em 1999, as bicicletas só chegaram após a lesão sofrida nos gémeos. A convite de um amigo participou nas 24 Horas de BTT da Figueira da Foz. Treinou 15 dias e foi sétimo entre 400 participantes. Numa maratona em Idanha-a-Nova, de 100 quilómetros, foi segundo e o bichinho das corridas estava lançado. Com 32 anos, José Silva foi nascer a Almeirim mas é natural de Coruche. Começou tarde no ciclismo e talvez por isso, aos 32 anos, Vítor Gamito lhe diga que tem margem de progressão, tala como aconteceu com o ex-ciclista profissional. “Penso que, pelo menos até aos 35 anos, ainda tenho margem para progredir e conseguir ainda melhores resultados”, diz José Silva.
Coruche tem um campeão nacional de maratonas de BTT e de ciclismo de estrada

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...