uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira quer poupar na água e electricidade

Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira quer poupar na água e electricidade

Projecto “Pegada Ecológica” vai promover desenvolvimento sustentável da autarquia

Os computadores vão passar a ser desligados todos os dias na sede da Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira. A autarquia já começou a cortar no consumo de papel e quer também poupar na água. O projecto “Pegada Ecológica” vai permitir à autarquia uma poupança que pode chegar aos 20 por cento.

Edição de 01.09.2010 | Sociedade
Poupar na electricidade, reduzir os gastos com a água e cortar no consumo do papel. Os objectivos fazem parte do projecto “Pegada Ecológica” que está a ser implementado pela Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira no âmbito da estratégia para o desenvolvimento sustentável. O presidente da Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira, José Fidalgo (PS), considera que as organizações devem ter a responsabilidade de medir a sua sustentabilidade, não só ao nível do ambiente, mas também da economia, da governança, da componente social e da cidadania.Poupar na conta da electricidade é uma das prioridades. “Constatou-se que não desligamos os computadores diariamente. Só o facto de passarem a estar desligados desde a hora que saímos até à hora de reinício vai significar uma poupança de oito por cento”, exemplifica o autarca que quer implementar na autarquia simples gestos, como o de apagar as luzes.“Estas boas práticas não representam apenas uma questão de marketing para dizer que estamos a trabalhar para um melhor ambiente. Vai trazer-nos um benefício numa fase de crise. Trata-se de pensar como é que uma organização pode aproveitar melhor os recursos, potenciá-los e passar mesmo para a poupança”, continua. A autarquia gasta em média 231 euros por mês de electricidade só na sede da junta. No prazo de um ano os pequenos gestos de poupança podem representar ganhos globais na ordem dos 20 por cento.A autarquia vai manter as máquinas de água no edifício, mas os equipamentos vão passar a funcionar com água da própria rede. O investimento que a junta terá que fazer será recuperado ao fim de um ano. As despesas com papel e consumíveis de informática também já baixaram. A autarquia implementou um sistema de gestão integrada que permite que os documentos estejam disponíveis em rede evitando a impressão. O investimento no programa ficou pago ao fim de quatro meses. A junta de freguesia tem actualmente 43 funcionários. José Fidalgo quer ainda inovar, em parceira com investigadores da Universidade Lusófona, utilizando um tipo de telemóvel que consiga fotografar e transmitir mensagens que possam ser tratadas na junta (em BackOffice) evitando que os funcionários tenham que fazer apontamentos do número de horas ou o registo das tarefas executadas. Até 2015 a autarquia quer verificar o que se consegue reduzir. “É preciso que se mecanizem sistemas e sensibilidades para essa mesma redução”.O projecto foi apresentado na noite de quinta-feira, 26 de Agosto, durante um dos encontros do observatório de Inovação e Desenvolvimento Local dedicado ao tema “resíduos e sustentabilidade”. A arquitecta Ana Rita Gomes explicou que a autarquia vai monitorizar os gastos para perceber a dimensão da pegada ecológica e reduzi-la para minimizar o impacto no planeta. Os dados serão recolhidos, apresentados mensalmente no site da junta e analisados para que se definam estratégias de poupança.Implementar rotinas de reciclagem na organização é outro dos objectivos do projecto. A junta de freguesia tem já um espaço de recolha de óleos alimentares domésticos e participa igualmente no projecto de recolha de tinteiros e tonners para a ajudar a AMI.
Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira quer poupar na água e electricidade

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...