uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Vendedores da Feira de Antiguidades do Cartaxo à rasca

Vendedores da Feira de Antiguidades do Cartaxo à rasca

Sanitários públicos fechados devido a vandalismo deixam feirantes sem local onde fazer necessidades
Edição de 15.09.2010 | Sociedade
Os vendedores da Feira de Antiguidades do Cartaxo estão indignados com a câmara municipal porque, dizem, não têm condições para trabalhar naquela cidade. Segundo explicaram a O MIRANTE, há “mais de dois meses” que as casas-de-banho públicas estão fechadas e os comerciantes estão o dia todo sem poder fazer as suas necessidades fisiológicas. A Feira de Antiguidades realiza-se ao segundo domingo de cada mês junto ao mercado municipal da cidade.O MIRANTE esteve no local e comprovou que, além do cheiro nauseabundo que vem dos sanitários, estes estão encerrados com um papel na porta a explicar que os mesmos se encontram fechados “por motivos de vandalismo”. Maria do Sameiro Almeida, que faz esta feira há 14 anos, explicou que esteve desde as 05h30 da manhã, altura em que chegou ao local de venda, até às 15h00 sem fazer necessidades. “Como já não aguentava mais fiz num balde que a minha filha tem dentro da carrinha porque não temos onde fazer. O mercado municipal está fechado, por isso não podemos utilizar as casas-de-banho”, lamenta a feirante.Outra feirante disse que foi às instalações da Polícia de Segurança Pública pedir para utilizar a casa-de-banho. “É uma vergonha, não há condições. Quando cheguei à esquadra e disse o que queria, os guardas ficaram surpreendidos, mas lá me deixaram utilizar os sanitários”, refere, sem querer ser identificada.Também José Luís Silva, que faz esta feira há cerca de nove anos, lamenta a situação. “Como é que é possível as instalações sanitárias estarem fechadas há mais de dois meses e a câmara não fazer nada. Pagamos cinco euros para estarmos aqui e vamos a muitas feiras e isto nunca aconteceu. Quando preciso tenho que fazer as minhas necessidades encostado à árvore. A câmara já devia ter resolvido a situação há muito tempo”, diz José Luís Silva.Contactado por O MIRANTE, o vice-presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Varanda (PS), explicou que as casas de banho foram vandalizadas e houve necessidade de dotar o equipamento de materiais mais simples e duradouros, evitando furtos. “As torneiras foram retiradas, assim como as tubagens de cobre, havendo algum interesse nesse tipo de material. O novo material está em fase final de aquisição e estou convencido que estará instalado antes da realização da próxima feira”, afirmou.
Vendedores da Feira de Antiguidades do Cartaxo à rasca

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...