uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Cartaxo goleia Ouriquense (4-0) em derbi com arbitragem polémica

Cartaxo goleia Ouriquense (4-0) em derbi com arbitragem polémica

Os cartaxeiros foram superiores em quase toda a partida mas o Ouriquense queixa-se da influência que as decisões do árbitro tiveram no desenrolar do encontro
Edição de 22.09.2010 | Desporto
O Sport Lisboa e Cartaxo goleou este domingo o Estrela Ouriquense por 4-0 e subiu ao primeiro lugar do campeonato da Divisão Principal de Santarém na companhia do Pego. No derbi do concelho do Cartaxo a equipa da casa foi quase sempre superior ao Ouriquense, que sofreu duas expulsões e lamenta os mais de dez foras de jogo assinalados por um dos árbitros auxiliares durante o primeiro tempo. Os visitantes reclamam ainda uma grande penalidade que ficou por marcar e um cartão vermelho injustificado.Incidências arbitrais à parte, a verdade é que só existiu uma equipa na primeira parte com vontade de fazer golos. O Cartaxo mostrava-se superior mas sem criar grandes lances de perigo. Aos 25 minutos Tiago Dias foi desmarcado na esquerda, fintou Daniel e foi derrubado por este dentro da grande área. Na marcação do penalti o mesmo jogador atirou para o fundo das redes, sem hipóteses para Ivo.Pouco depois foi Miguel Calisto a rematar forte e a obrigar Ivo a defesa atenta. Tiago Dias teve nos pés o 2-0 mas o remate foi bem defendido pelo guardião do Ouriquense pouco antes do descanso. Durante a primeira parte os avançados do Ouriquense caíram em vários foras de jogo e não criaram lances de golo junto do marco de Travessa.No arranque da segunda parte manteve-se a tendência de jogo e Tiago Dias voltou a obrigar Ivo a mostrar qualidade. Pedro Murteira colocou Jorge Velez no lugar de Renato Sacramento mas a alteração pouco surtiu e aos 60 minutos chegou o 2-0. Numa jogada de contra-ataque, Tiago Dias surgiu isolado na direita e centrou para Bruno Ferreira fazer o segundo golo do Cartaxo em antecipação a Daniel. Um lance muito contestado pelo Ouriquense, que reclamou fora de jogo. Sequeira seria expulso por duplo amarelo por protestar com o árbitro.Logo a seguir ficou uma grande penalidade por marcar, com o avançado dos visitantes a ser derrubado dentro da grande área, junto à quina. O árbitro apontou para o livre directo. A equipa visitante desorientou-se e não tardou a chegar o terceiro golo. Serginho cruzou na direita e Tiago Dias antecipou a Daniel, desfeiteando Ivo. Até final do encontro Bernardo e Sudesh puderam fazer o 4-0 mas Ivo defendeu ambos os remates. Com boa dinâmica, o recém-entrado Serginho ajudou a construir o marcador final. Isolado no corredor esquerdo por Miguel Calisto, fintou Travessa junto à linha de fundo e passou para Joel que, na pequena área, rodopiou para fazer o remate certeiro com o pé esquerdo.O jogo não terminaria sem expulsão do guarda-redes do Ouriquense por cartão vermelho directo, alegadamente por palavras dirigidas ao árbitro. Situação que revoltou a equipa de Vila Chã de Ourique. Numa partida com vitória merecida do Cartaxo, a equipa de arbitragem rubricou um trabalho irregular. O árbitro não soube lidar com o jogoO técnico do Ouriquense era a imagem do inconformismo em relação à actuação do trio de arbitragem. Para o técnico, o árbitro não soube lidar com um derbi que não teve problemas de maior. “Há que dar os parabéns ao Cartaxo porque ganhou e aos meus jogadores pela forma como se bateram. Não demos espaço ao Cartaxo e saímos em contra-ataque pelo menos dez vezes mas o auxiliar cortou-nos sempre as jogadas de ataque. Tenho o balneário a chorar. Perguntei ao meu guarda-redes se tinha ofendido o árbitro e ele garantiu que disse apenas que o árbitro tinha de apitar igual para os dois lados. Ou nos levantavam a bandeirola, ou eram marcadas faltas contra nós. Temos um penalti clamoroso que o árbitro transformou em livre fora da área”, comentou Pedro Murteira.Ganhámos bem e estamos onde queremosPara o técnico do Cartaxo a vitória folgada resulta das contingências do jogo mas também da capacidade que os jogadores da dianteira têm de criar desequilíbrios e oportunidades de golo.“Não iniciámos bem o jogo, estivemos precipitados e a desfazer-nos da bola. Quando assentámos, conseguimos fazer boa circulação da bola e criar situações de finalização. Numa dessas jogadas de um contra um ganhámos uma grande penalidade e ainda tivemos o mérito de colocar adversários em posição irregular. Forçámos e os golos apareceram na segunda parte”, analisou Cláudio Madruga.
Cartaxo goleia Ouriquense (4-0) em derbi com arbitragem polémica

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...