uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

O MIRANTE continua a ser o maior jornal regional do país a grande distância dos restantes

No distrito de Santarém O MIRANTE vende três vezes mais que o Correio da Manhã

A liderança destacada de O MIRANTE dura há mais de uma década e é mais uma vez confirmada pelos dados da APCT referentes à média da circulação paga por edição, no primeiro semestre deste ano.

Edição de 22.09.2010 | Sociedade
O MIRANTE continua a ser o maior jornal regional do país em termos de tiragens. Segundo os dados da APCT (Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação) referentes ao primeiro semestre deste ano.Em termos de circulação paga O MIRANTE registou uma tiragem semanal média de 25654 exemplares, o que significa um aumento de 1,6 por cento em relação ao mesmo período do ano passado. Nos lugares seguintes aparecem o Diário de Notícias da Madeira, com uma tiragem média por edição de 12.308 exemplares e o Jornal do Fundão com 11963. Os jornais do distrito de Santarém melhor classificados no ranking nacional ficam a grande distância de O MIRANTE. Com uma média de circulação paga de 4542 exemplares, o Ribatejo é 14º. O Correio do Ribatejo está no 17º lugar com 3701. (Ver quadro respectivo).O mais vendido O MIRANTE lidera também o ranking das publicações mais vendidas no distrito de Santarém, muito à frente do Correio da Manhã, que ocupa o segundo lugar e de O Ribatejo, Expresso e Record, que surgem nos lugares seguintes.No distrito de Santarém O MIRANTE vendeu, em média por edição, 22.890 exemplares, durante o primeiro semestre deste ano, o que representa uma subida de mais de meio milhar de exemplares (2,49%) em relação ao mesmo período de 2009. Só para dar um exemplo, o Correio da Manhã vende 7963 exemplares por edição, o Expresso, 4155 e o semanário Sol, 1585. (Ver quadro respectivo).Os dados relativos à circulação de O MIRANTE nos concelhos de Vila Franca de Xira e Azambuja, principalmente nestes dois concelhos onde somos lideres em tiragem e circulação, são prejudicados pelo número de jornais que se publicam em Lisboa, não sendo possível para já autonomizar os números relativos a estes dois concelhos.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...