uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

“Eu domestico passarinhos”

Sandra Gomes, proprietária Anizoo - Loja de animais (Tomar)
Edição de 29.09.2010 | Dia do Animal
Na Anizoo há desde cães, gatos, pássaros de todos os tamanhos e cores, peixes, tartarugas, iguanas, camaleões e até cobras. Apesar de já ter passado um pouco a moda dos animais exóticos, Sandra Gomes diz que os mantém na loja como chamariz de clientes. “As pessoas têm grande curiosidade e gostam de entrar na loja para vir ver estes animais que não encontram tão regularmente e por vezes acabam por comprar outras coisas”, explica. O animal que se vende mais nesta loja de Tomar são os pássaros, por serem animais de gaiola que não dão trabalho e são económicos, tanto em relação ao valor da compra como no que diz respeito à sua manutenção. Foi mesmo um dos pássaros que tinha na loja, o animal a que Sandra mais se afeiçoou, recusando-se mesmo a vendê-lo. “Eu domestico passarinhos e então tive um rosicoli, que era a minha Kikas, durante oito anos. Estava no poleiro mas subia para os ombros das pessoas e deixava fazer festinhas. São animais muito inteligentes e muito meiguinhos. Infelizmente o ano passado roubaram-me a Kikas e até ao momento não consegui voltar a ligar-me a nenhum outro animal da loja”, diz com uma certa mágoa.Sandra Gomes considera que a mentalidade das pessoas face aos animais está a mudar mas muito lentamente e que as pessoas mais idosas continuam a ter o cão só para guardar a casa, preso a uma corrente pequena e sem lhe dar as mínimas condições de conforto. “Os mais jovens já têm a preocupação de dar uma melhor qualidade de vida aos seus animais de companhia e de os levar ao veterinário para que sejam sempre saudáveis. Mas ainda há muita gente que considera que os animais são só um elemento de decoração”, aponta. Por isso mesmo a proprietária da Anizoo tenta ter também um papel de educadora. “Estando ao pé de uma escola, tento sempre chamar as pessoas à responsabilidade. Por exemplo, muitos miúdos vêm aqui para comprar animais e eu não vendo sem que venham acompanhados pelos pais, porque muitas vezes chegam a casa e se os pais não querem os bichos, eles acabam por ser abandonados.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...