uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Capturado em Espanha o suspeito de ter assassinado empresário em Alcanena

Judiciária admite que o crime possa estar relacionado com o tráfico de droga
Edição de 07.12.2010 | Sociedade
O suspeito de ter assassinado o empresário da noite Luís Rosário Constantino, foi capturado em Espanha um mês após a ocorrência do crime na zona de Alcanena. O homem, que está agora em prisão preventiva, tem ligações ao concelho de Coruche, onde tem uma irmã e uma prima que também foram investigadas e detidas. As mulheres faziam visitas regulares ao homicida em Espanha e desta forma contribuíram para que as autoridades portuguesas e espanholas descobrissem o seu paradeiro. A Polícia Judiciária (PJ), em comunicado, informa que “desenvolveu uma difícil e complexa investigação relativa a um crime de homicídio qualificado cometido de forma especialmente violenta”, que permitiu “a identificação do seu presumível autor e a consequente emissão de mandados de detenção europeu e internacionais”. O suspeito, de 35 anos, foi detido “na zona de Badajoz, onde se tinha refugiado logo após a prática do crime, com o apoio de familiares, usando identidade falsa com o objectivo de se furtar à acção da justiça portuguesa”, diz a PJ.O homem foi extraditado para Portugal e presente a um juiz de instrução criminal que lhe determinou a medida de coacção mais gravosa, a prisão preventiva. O veículo alegadamente usado no crime foi apreendido pela Judiciária em Coimbra e em Coruche foi apreendida uma arma de fogo que terá sido usada para alvejar o empresário. A vítima tinha uma exploração de pedra na zona de Alcanede, concelho de Santarém, e já tinha sido o dono da casa de alterne Tic-Toc em Tremês, no mesmo concelho, e posteriormente do bar com o mesmo nome em Almeirim. Mas estava desligado da actividade há pelo menos dois anos.O alegado homicida não tem ocupação profissional e já estava referenciado pelas autoridades por tráfico de estupefacientes”. O tráfico de droga poderá ter sido, segundo admite a PJ, o móbil do homicídio. Luís Rosário Constantino tinha 40 anos e foi encontrado morto na noite de 23 de Outubro por um homem que circulava de moto numa estrada na zona de Casais Romeiros. O corpo estava ensanguentado e de barriga para baixo, com vários tiros nas pernas e nos testículos. Foi também agredido com um pau na cabeça. O empresário era divorciado e vivia em casa do pai com uma mulher de nacionalidade romena, de quem tinha um filho de três anos. Da primeira mulher tinha uma filha de seis anos. Residia em Viegas, freguesia de Alcanede.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...