uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Fernando Pereira Marques escreve sobre as causas do atraso nacional

Fernando Pereira Marques escreve sobre as causas do atraso nacional

Livro do ex-deputado do PS natural de Coruche foi apresentado na Fundação Mário Soares
Edição de 07.12.2010 | Sociedade
Fernando Pereira Marques apresentou na sexta-feira, 3 de Dezembro, o livro “Sobre as causas do atraso nacional”, editado pela Coisas de Ler, na Fundação Mário Soares, em Lisboa. Tendo como subtítulo “Contributos para uma arqueologia”, o autor, natural de Coruche, garante que não teve a pretensão de sistematizar as causas do atraso de Portugal, mas perceber apenas alguns dos motivos que têm travado o desenvolvimento do país. “Fernando Pereira Marques preocupa-se com Portugal e este livro é o registo das suas preocupações. Encontramos passagens de uma actualidade impressionante”, começa por dizer Paulo Ferreira da Cunha, professor de Direito na Universidade do Porto e autor do livro “Para uma Ética Republicana”, com chancela também da Coisas de Ler. O que está na origem da riqueza e pobreza das nações é, para Paulo Ferreira da Cunha, a pergunta central do livro. “Os portugueses adoram o luxo e têm repugnância pelo trabalho. Depois há um modo de ser egocêntrico, intolerante, mesquinho e ignorante. O incivismo, a cunha e a corrupção são outras das características apontadas por Pereira Marques ao povo português. O nosso crónico problema da dependência pelo exterior, o atraso técnico e tecnológico também são algumas das causas do nosso atraso nacional”, sintetiza. O livro deixa contudo, no entender de Paulo Ferreira da Cunha, uma mensagem positiva: “Dá-nos ganas de trabalhar, lembra-nos que respiramos o ar da liberdade e que este tempo pode ser a nossa derradeira oportunidade”.“Era bom que este livro fosse uma interpelação em relação àquilo que somos enquanto país. Fernando Pereira Marques retoma uma parte das palavras de Antero de Quental, proferidas há mais de cento e trinta anos, na sua célebre conferência do Casino, “mas está mais interessado em descobrir as razões do nosso atraso no plano económico e agora mais recentemente na área científica e tecnológica. Passa tudo o que se tem escrito em revista para compreender se o nosso atraso é assim tão excepcional”, disse Eduardo Lourenço. O livro deve ser lido, na opinião de Lourenço, para se meditar não só no passado como também no futuro.Na apresentação esteve também presente Mário Soares que “apesar de só ter tido tempo para ler algumas páginas” achou a obra interessante e prometeu uma leitura atenta.
Fernando Pereira Marques escreve sobre as causas do atraso nacional

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...