uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

População de Foros de Salvaterra esteve dois dias sem poder utilizar água da torneira

Edição de 07.12.2010 | Sociedade
A população de Foros de Salvaterra, concelho de Salvaterra de Magos, esteve dois dias sem poder utilizar a água da rede pública de abastecimento. Os moradores garantem que a água que corria das torneiras era escura tornando impossível a sua utilização. A situação aconteceu nos dias 28 e 29 de Novembro e os populares dizem que esta não é a primeira vez que isto acontece. “Isto torna-se um perigo para a saúde pública que tem que ser evitado. Nos últimos tempos tem acontecido com alguma frequência”, refere António Feijão.Também Celeste Silva ficou preocupada quando regressou a casa no domingo, dia 28 de Novembro, depois de ter passado o fim-de-semana fora com a família e se deparou com o tom da água que corria das torneiras de sua casa. Ficou sem poder fazer “praticamente” nada em casa. “Não pudemos tomar banho, não pude colocar roupa a lavar nem lavar a loiça. Tive sorte porque no caminho para casa passamos pelo supermercado e, entre outras coisas, compramos água engarrafada. Foi o que nos valeu para desenrascar”, conta a O MIRANTE.O gabinete de comunicação da empresa intermunicipal Águas do Ribatejo (AR) confirma a situação e explica que no dia 28 uma viatura embateu contra uma boca-de-incêndio na rua da Igreja, em Foros de Salvaterra. “Iniciada a intervenção de reparação houve perturbação na rede e o manganésio – metal parecido com o ferro de cor castanha escuro –, que está alojado nas condutas, libertou-se e foi arrastado pelo caudal de água para as torneiras”, refere o gabinete de comunicação da AR contactado por O MIRANTE.Apesar desta situação ter normalizado, no dia seguinte, houve uma ruptura na rua das Malhadinhas tendo o abastecimento sido interrompido para reparação da ruptura. “Quando se restabeleceu a ligação de água houve nova perturbação da rede com o arrastamento do mesmo metal. Estas situações acontecem com alguma frequência porque as condutas, em fibrocimento, têm mais de 30 anos. Nas condutas mais recentes isto já não acontece. A AR vai substituir as condutas mais antigas nos seis municípios onde intervém sendo que a freguesia de Foros de Salvaterra é uma das prioridades”, explica ainda a AR.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...