uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Protocolo assinado garante obras em Janeiro na ponte de Constância

Protocolo assinado garante obras em Janeiro na ponte de Constância

Investimento de milhões de euros para requalificação da travessia sobre o Tejo que liga Constância Sul a Praia do Ribatejo

O acordo visa a reabilitação e reforço estrutural daquela ponte para reabertura ao trânsito rodoviário a veículos até 3,5 toneladas e a veículos de emergência, assegurando um prazo de vida útil de 50 anos.

Edição de 07.12.2010 | Sociedade
Com o objectivo de requalificar e reabrir ao tráfego rodoviário a ponte sobre o Tejo, na zona de Constância, o ministro da Obras Públicas assinou sexta-feira um protocolo com os municípios de Constância e Vila Nova da Barquinha que representa um investimento de dois milhões de euros.Com o protocolo assinado, será lançado “de imediato” um concurso público urgente de consignação da obra para que os trabalhos mais urgentes decorram durante o mês de Janeiro e a ponte reabra ao tráfego de ligeiros no mês seguinte.A ponte que liga Constância sul e a Praia do Ribatejo, em Vila Nova da Barquinha, está encerrada ao tráfego rodoviário e a normal utilização vedada desde o passado dia 20 de Julho, tendo a REFER alegado "falta de segurança devido ao elevado estado de degradação" no tabuleiro após a realização de uma vistoria técnica.O protocolo assinado entre os municípios de Constância e de Vila Nova da Barquinha e o Estado, através da REFER e da Estradas de Portugal (EP) implica um investimento de 2 milhões, 80 por cento dos quais a obter através de candidatura a fundos comunitários a apresentar pela autarquia de Constância, assumindo-se esta como entidade gestora e dona da obra.Dos 20 por cento de comparticipação nacional do investimento a realizar, o município de Constância assume a disponibilização de 6 por cento das verbas, Vila Nova da Barquinha 4 por cento, e REFER e EP 5 por cento cada. A consignação deste protocolo visa a reabilitação e reforço estrutural daquela ponte sobre o rio Tejo para reabertura ao trânsito rodoviário a veículos até 3,5 toneladas e a veículos de emergência, assegurando um prazo de vida útil de 50 anos.Ficou ainda estabelecido que a estrutura da ponte será cedida pela REFER ao tráfego rodoviário durante um período de 25 anos, nos termos do aditamento ao protocolo de cedência daquela infraestrutura datado de 1984.Vítor Pombeiro e Máximo Ferreira, presidentes das câmaras de Vila Nova da Barquinha e Constância, respectivamente, consideram que o momento “é importante” para a região e para as populações, salientando que o protocolo “não é o desejável mas é o possível”.Os autarcas acrescentaram que, com a solução encontrada, a região “não ficará bem servida” em termos de acessibilidades, tendo reclamado pela construção “célere” das travessias previstas no âmbito da construção do IC3 e IC9, em Chamusca e Abrantes, respectivamente.Por seu turno, António Mendonça, ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, disse que a solução encontrada “não resolve todos os problemas da região mas significa a resolução de um problema”, tendo defendido que o modelo encontrado “era o mais adequado em função das necessidades”.“Foi encontrado um bom modelo de resposta de forma articulada, pensada, refletida e em espaço de tempo muito reduzido”, afirmou o governante, que referiu que o trabalho desenvolvido representa “um exemplo” de resposta em termos de resposta futura a problemas semelhantes.
Protocolo assinado garante obras em Janeiro na ponte de Constância

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...