uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Clube Desportivo de Torres Novas goleou em Fazendas de Almeirim

Clube Desportivo de Torres Novas goleou em Fazendas de Almeirim

Um resultado que não estava nas previsões de nenhuma das equipas

O Clube Desportivo de Torres Novas foi, domingo, a Fazendas de Almeirim golear 1-6 a Associação Desportiva Fazendense, em jogo a contar para a 14ª jornada do Campeonato Principal da Associação de Futebol de Santarém. Um resultado que não constava das previsões de nenhum responsável das duas equipas.

Edição de 15.12.2010 | Desporto
O jogo ficou marcado por uma péssima arbitragem em termos disciplinares. O jovem árbitro, Jorge Ladeiras foi a Fazendas de Almeirim arbitrar um jogo entre duas equipas candidatas ao título, e levou na ideia segurar o jogo com a amostragem de cartões amarelos por tudo e por nada, acabou por expulsar três jogadores, dois do Fazendense e um do Torres Novas, com isso enervou os jogadores e estragou o espectáculo.Mas o Torres Novas não teve qualquer culpa disso, e também, tem tantas razões de queixa do árbitro quanto o Fazendense. Os jogadores torrejanos enervaram-se menos e jogaram muito melhor do que os seus adversários e acabaram por ser justos vencedores, embora por números exagerados.A saga de golos torrejanos começou logo aos 17 minutos, quando Pelarigo acorreu a um cruzamento da esquerda e aproveitou uma falha da defesa do Fazendense, para bater o guarda-redes Pedro Miguel. A reacção do Fazendense foi pouco perceptível. O meio campo torrejano dominou sempre as operações, e aos 26 minutos Fred aproveitou uma confusão na área de Pedro Miguel e fez o segundo golo do Torres Novas. Resultado com que se chegou ao intervalo.A equipa da casa voltou para a segunda parte com outra disposição e logo aos 50 minutos, numa bonita jogada rápida pela direita, a bola é colocada na área torrejana, e ao segundo poste Valter Chaparro só teve que encostar o pé para introduzir a bola nas redes defendidas por René.Animaram-se as hostes fazendenses, e logo a seguir Alex quase empatava a partida, atirando forte mas a bola passou rente ao poste, com René já batido. Mas logo a seguir foi o árbitro que entrou forte no jogo, ao mostrar o segundo cartão e consequente vermelho a Batata, que não fez nada para o merecer, deixando o Fazendense com menos um jogador em campo.A partir de então foi o descalabro da equipa comandada por Filipe Rego, e o Torres Novas aproveitou bem a desorganização do adversário, marcando mais quatro golos, e deixando ainda mais alguns por marcar.Vitória não mereceu contestação No final do jogo os dois treinadores garantiram que a vitória não merece qualquer contestação. Nem mesmo o mau trabalho disciplinar do árbitro serviu para justificar a vitória ou a derrota.O treinador do Fazendense, Filipe Rego estava desolado com o resultado, e também por ser o quarto jogo consecutivo sem vitória. “O Torres Novas foi uma equipa superior, nós nunca nos encontrámos e a vitória do nosso adversário é perfeitamente justa”. Lamenta que o árbitro tenha mostrado o segundo cartão amarelo ao jogador Batata. “Foi uma expulsão injusta, num momento crucial do jogo, tínhamos feito o dois um e isso foi fatal”. “foi um dia mau, temos que reflectir e analisar o que está mal, para resolver o problema e voltar ao caminho e ao trajecto que traçámos no início do campeonato, queremos ficar nos seis primeiros, por isso temos que reagir”, disse Filipe Rego.O treinador do Torres Novas, João Henriques referiu que foi a vitória da equipa mais esclarecida dentro do campo. A sua equipa podia ter saído para o intervalo com uma vantagem ainda maior. Lamentou o exagero na mostragem dos cartões por parte do árbitro. “Com isso fez com que os jogadores se exaltassem mais ainda. Com o desnorte do Fazendense os golos foram a aparecendo. Ficou aqui desmonstrado o nosso valor”, garantiu.Durante a semana o Torres Novas perdeu quatro jogadores importantes no plantel. Comentando estas saídas João Henriques garante que se tratou de ajustes e decisões da direcção. Um dos jogadores saiu a seu pedido. Outro estava à experiência até Dezembro e teve oportunidade para sair e optou por ir para mais perto de casa. “O Tiago Vieira e o Luís Carlos, jogadores com nome mais sonante, saíram por decisão da direcção. Foram situações internas que não tem nada a ver com questões disciplinares”, disse João Henriques. Que garantiu que os lugares destes jogadores irão ser colmatados até ao final de Dezembro.
Clube Desportivo de Torres Novas goleou em Fazendas de Almeirim

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...