uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Caminho na Charneca das Martanas continua a ser um calvário para os automobilistas

Caminho na Charneca das Martanas continua a ser um calvário para os automobilistas

Moradores queixam-se do mau estado do piso e da falta de valetas para escoar água da chuva
Edição de 15.12.2010 | Sociedade
O caminho que serve os moradores de cerca de 20 habitações na zona da Charneca das Martanas na freguesia de Achete, concelho de Santarém, encontra-se em avançado estado de degradação. O piso, uma mistura de terra, pedra solta e restos de asfalto, é um suplício para as suspensões dos automóveis e uma fonte de preocupação para quem tem ali o único acesso à sua moradia. Sempre que chove demasiado a situação agrava-se, com a via a transformar-se num ribeiro, já que não existem valas de escoamento de água. No Verão o pó é o inimigo principal.Jorge Costa comprou há dois anos uma vivenda à beira do caminho que liga a Estrada Nacional 3 ao entroncamento com a estrada Verdelho-Fairro. Trocou o andar em Santarém pela qualidade de vida do campo mas confessa que por vezes se arrepende desse passo, devido à situação em que está o caminho.O número de construções foi aumentando de ambos os lados da estrada nos últimos anos mas, ao contrário do esperado, os moradores garantem que a estrada vai de mal a pior. São buracos e sulcos criados pela passagem de viaturas e pelas chuvas, principalmente nos primeiros 300 metros dos cerca de 1,5 quilómetros de extensão. As marcas dos remendos que foram sendo colocados no piso são evidentes. A Junta de Freguesia de Achete bem tem tentado melhorar as condições de circulação, mas o problema é estrutural. Sem escoamento das águas pluviais não há piso que aguente. “Já nem falamos em asfaltamento, porque sabemos que as coisas não estão fáceis. Só queremos valetas e um pouco de tout venant e depois mais tarde logo se vê. Só queremos melhores condições para viver”, diz Jorge Costa. A Câmara de Santarém tem conhecimento da situação, mas diz que neste momento não tem capacidade financeira para proceder a uma intervenção de fundo. O vereador Ricardo Gonçalves (PSD) afirma que está nos planos da autarquia avançar com uma candidatura a um programa de fundos comunitários que financia intervenções em caminhos rurais, à semelhança do que aconteceu com outras vias no concelho.
Caminho na Charneca das Martanas continua a ser um calvário para os automobilistas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...