uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Equipamentos municipais em Ferreira do Zêzere fechados até serem recuperados

Equipamentos municipais em Ferreira do Zêzere fechados até serem recuperados

Pavilhão gimnodesportivo, piscina municipal, cine-teatro e biblioteca ficaram fora de serviço

A casa do presidente da câmara também não escapou à fúria do vento.

Edição de 15.12.2010 | Sociedade
Em Ferreira do Zêzere, o tornado passou mesmo pelo centro da vila, danificando oito equipamentos municipais como foi o caso do pavilhão gimnodesportivo, da piscina municipal, cine-teatro, biblioteca municipal, balcão local da segurança social, centro cultural e terminal rodoviário. Mas uma semana após a passagem do tornado, só quem entra nestes equipamentos nota que algo de anómalo se passou uma vez que do exterior são poucos os indícios. Até à sua recuperação, centenas de pessoas vão ficar privadas da sua utilização uma vez que não há alternativas, explicou o presidente da Câmara Municipal de Ferreira do Zêzere, Jacinto Lopes, a O MIRANTE. “Os mais afectados foram o cine-teatro, o único no concelho e as piscinas que pensamos abrir até ao final do mês de Janeiro, altura em que acreditamos que o Centro Cultural também vai reabrir. A biblioteca teve pequenos estragos mas continua em funcionamento”, disse. O mercado municipal, inaugurado há 15 dias, não foi afectado uma vez que, segundo o edil, o tornado passou a cem metros de distância. O telhado do pavilhão gimnodesportivo da Escola Secundária de Ferreira do Zêzere, usado pelos cerca de 700 estudantes daquele estabelecimento de ensino, “ruiu por completo e não funciona”, tendo os alunos passado a utilizar o pavilhão municipal, também este com limitações no seu normal funcionamento. Jacinto Lopes estava reunido no seu gabinete quando avistou o tornado pela janela. A sua casa, localizada a poucos metros, foi uma das afectadas e teve que dormir no quarto das visitas no primeiro dia, tendo ainda plásticos a substituir os vidros nas janelas da sala. Depois de ter ligado à esposa para saber se estava bem, colocou-se no terreno para averiguar os danos. Foi accionado o Plano de Emergência Municipal que permitiu pedir meios a concelhos vizinhos, via CODU, e colocar no terreno uma organização que vai estudar os procedimentos a seguir para responder aos problemas que são colocados. Em relação aos danos que particulares sofreram em casas ou viaturas, o autarca considera que vai ser difícil reaverem o dinheiro, caso o seguro não cubra esse prejuízo. “Não foram ressarcidos, tardará a serem e alguns não serão. Segundo o secretário de Estado, vai ser feito um levantamento e só as famílias com sérias dificuldades é que serão ajudadas”, explicou, apelando a que cada vez mais as pessoas se devem preocupar em fazer seguros que cubram todos os riscos. Já em relação ao aspecto da vila, o autarca refere que a normalidade regressou depois de uma pronta resposta dos meios no terreno. “É tudo uma questão de tempo até colocarmos Ferreira do Zêzere novamente de pé”, sublinhou o autarca que após um primeiro dia de socorro dos feridos, desobstrução das vias e accionamento dos meios para recuperar as casas, teve como prioridade repor as iluminações de Natal para devolver um ambiente de “normalidade” à vila.
Equipamentos municipais em Ferreira do Zêzere fechados até serem recuperados

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...