uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Moradores de Aveiras exigem a limpeza do ribeiro de Fonte Santa e do Barrabel

Moradores de Aveiras exigem a limpeza do ribeiro de Fonte Santa e do Barrabel

Presidente prometeu resolver o problema durante a construção do novo parque urbano

Há mais de 20 anos que no Inverno o ribeiro do Bairro da Fonte Santa e do Barrabel inunda os terrenos e as casas dos moradores de Aveiras de Cima, Azambuja. Cano de esgoto mal colocado e lixo acumulado impedem o curso normal da água. Presidente promete resolver problema durante a construção do novo parque urbano.

Edição de 15.12.2010 | Sociedade
Moradores do Bairro da Fonte Santa e do Barrabel, em Aveiras de Cima, concelho de Azambuja, levaram à última sessão da Câmara Municipal de Azambuja um abaixo-assinado a exigir a limpeza e desassoreamento das linhas de água do ribeiro que passa perto das suas casas e, em dias de maior pluviosidade, provoca inundações. Existem quatro linhas de água que se juntam no Bairro da Fonte Santa e passam debaixo de uma ponte para o Bairro do Barrabel. O problema é que nesta ponte está também um tubo que barra a passagem da água. Há mais de 20 anos que a situação se arrasta e, segundo os moradores, a autarquia não limpou as linhas de água nos últimos anos. O MIRANTE testemunhou que as linhas de água se encontram cheias de lixo e que muitos proprietários também não se preocupam com a limpeza. “Os terrenos são constantemente alagados e a água entra dentro das nossas casas. Os nossos animais domésticos e de criação também morrem por afogamento todos os anos”, conta Carlos Brito, morador no Bairro da Fonte Santa. Manuel Duarte, outro morador, acrescenta que por várias vezes a câmara já prometeu resolver o assunto, mas até hoje nada aconteceu. No dia 5 de Dezembro a chuva foi tanta que a ribeira galgou as margens e inundou a estrada, obrigando a Protecção Civil a cortar o trânsito na Rua da Fonte Santa. Fernanda Graça perdeu 13 galinhas durante esta última inundação. “Consegui salvar duas galinhas e o cão porque os coloquei ao aquecedor”, conta desanimada com o prejuízo que teve. Também Glória Costa já perdeu a conta aos prejuízos que teve com as constantes inundações: “Já perdi muitas arcas frigoríficas além das obras que tive de fazer para tentar impedir o ribeiro de entrar nos meus terrenos. O cheiro também é nauseabundo”. “Mal chega o mês de Outubro, começam os nossos problemas. Por ano chegamos a ter três ou mais inundações”, acrescenta Manuel Duarte.“Temos conhecimento da situação e sabemos que é um problema estrutural que tem de ser resolvido, não chega a limpeza das linhas de água”, reconheceu o presidente da Câmara Municipal de Azambuja, Joaquim Ramos. Recorde-se que na sessão de câmara de 23 de Novembro foi aprovada a construção de um parque urbano em Aveiras de Cima, na zona da Milhariça, no valor de 600 mil euros. O presidente garantiu que irá incluir nesse projecto a intervenção no ribeiro que passa do Bairro da Fonte Santa para o Bairro do Barrabel, mas na proposta aprovada na assembleia municipal, realizada na passada quinta-feira, 9 de Dezembro, não existe qualquer referência ao assunto. “Já houve vários abaixos-assinados dos moradores para resolverem a questão. A dada altura a pressão exercida foi tanta que o Governo se enganou e mandou limpar o ribeiro por duas vezes no espaço de um ano. Depois nunca mais voltaram a limpar”, disse o vereador da Coligação Pelo Futuro da Nossa Terra (PSD/CDS-PP/MPT/PPM), António Jorge Lopes, acrescentando que “os canos de esgoto que barram a saída de água da ribeira não ficam na zona onde vai ser construído o parque urbano”. O abaixo-assinado contava com a assinatura de 30 moradores.
Moradores de Aveiras exigem a limpeza do ribeiro de Fonte Santa e do Barrabel

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...