uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Nova capela da Tapada foi pequena para acolher fiéis no dia da inauguração

Nova capela da Tapada foi pequena para acolher fiéis no dia da inauguração

Templo era desejo antigo da população da localidade do concelho de Almeirim

No dia 5 de Dezembro realizou-se a última missa na antiga escola primária de Tapada, onde era celebrada missa antes da nova capela estar pronta.

Edição de 15.12.2010 | Sociedade
A chuva que caiu com intensidade na tarde de quarta-feira, 8 de Dezembro, não foi suficiente para afastar a população que quis assistir à inauguração da igreja de Tapada, concelho de Almeirim. O templo, inaugurado no dia em que se celebra o feriado em honra de Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Portugal, foi pequeno para acolher tantas pessoas.A construção da capela era um desejo antigo dos populares e foram eles que decidiram colocar mãos à obra e avançar com o projecto. Foi criada uma comissão de moradores que tratou de organizar festas, convívios, jantares onde fosse possível angariar dinheiro para a construção da capela. Apesar de todos terem contribuído, a população de Tapada é unânime em concordar que os grandes impulsionadores desta obra foram Vítor Lopes, a sua esposa, Manuela Moura, e a filha Sandra Lopes Horta, arquitecta que desenhou a capela. Debaixo de um guarda-chuva, Celeste Rodrigues aguarda pacientemente que abram as portas da igreja. Este foi um momento muito esperado pela população local. “Há pelo menos dez anos que andava a pedir ao senhor presidente da Câmara de Almeirim para que construísse uma capela para podermos rezar em condições”, afirma. No domingo, 5 de Dezembro, realizou-se a última missa na antiga escola primária de Tapada. “Agora já não é necessário arrumarmos as carteiras para os meninos terem aulas no dia seguinte”, recordou o padre António Garcia durante a celebração da missa inaugural que contou com a presença do bispo de Santarém, D. Manuel Pelino Domingues.Vítor Lopes era um homem feliz. Quem vê a obra pronta não imagina o que “custou” para que a capela estivesse “de pé” a tempo de celebrar o dia da imaculada Conceição, padroeira da recém inaugurada igreja. “Foi difícil colocar a capela de pé. Conseguimos com muitos apoios. Sou construtor civil por isso tenho conhecimentos nesta área e ‘cravei’ os meus fornecedores. A uns paguei os materiais, outros juntaram-se à nossa causa e ofereceram. Tivemos também uma grande ajuda da Câmara de Almeirim”, entidade que cedeu o terreno, salienta Vítor Lopes.A construção da capela custou cerca de 120 mil euros. Até agora a autarquia apoiou com cerca de 45 mil euros. Segundo Vítor Lopes, o templo foi sendo construído à medida que havia dinheiro. “A primeira pedra foi colocada em Julho de 2009, mas houve períodos em que a obra estava parada. Conforme arranjávamos dinheiro íamos pagando a obra. Quando a câmara nos podia ajudar, avançávamos. Quando não havia ajudas parávamos. Foi feito aos ‘soluços’ mas alcançamos o nosso objectivo e isso é que importa”, refere.A cerimónia religiosa presidida pelo bispo de Santarém contou com a participação do Coro Paroquial de Almeirim. Haverá missa todos os domingos pelas 16h00 e será presidida pelo padre António Garcia.Homenagem dos populares e da autarquiaA esposa do obreiro deste projecto, Vítor Lopes, não conseguiu esconder a surpresa e emoção quando, minutos antes da inauguração oficial da igreja, foi descerrada uma placa com o nome do local. ‘Jardim Manuela Moura’ foi o nome atribuído à área envolvente da igreja, em homenagem a uma senhora, que segundo os populares, muito tem feito pelo desenvolvimento do lugar do concelho de Almeirim.
Nova capela da Tapada foi pequena para acolher fiéis no dia da inauguração

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...