Uma terra que é um jardim

Perdem-se, na bruma do tempo, as origens da vila de Sardoal e não são conhecidas memórias que, por escrito ou tradição, possam informar dos seus princípios.O documento mais antigo existente no Arquivo Municipal é uma carta da Rainha Santa Isabel, de 1313 e é tradição que o Sardoal teve o seu primeiro foral, dado por esta Soberana, no mesmo ano de 1313. Tal facto não está confirmado. Certo é que em 22 de Setembro de 1531, D. João III, elevou a povoação de Sardoal à categoria de vila. O concelho tem cerca de 92 quilómetros quadrados. Não sendo grande, encerra um património histórico, arquitectónico, religioso e étnico muito rico. O Sardoal possui um centro histórico que o envolve e cativa ao primeiro olhar, onde na Primavera se pode assistir a um verdadeiro espectáculo de beleza e de cor, dado pelas flores que profusamente pendem dos muros e das varandas, legitimando o título de Vila Jardim, que ostenta há várias décadas.Pela sua localização geográfica pode considerar-se na confluência de três regiões distintas: Ribatejo, Alentejo e Beira Baixa, a que foi buscar as raízes da sua identidade cultural. O concelho dispõe de boas acessibilidades rodoviárias, através da variante à Estrada Nacional 2 que o liga à Auto-Estrada 23 e à A1 e ao Itinerário Complementar 8 (Sertã), sendo servido, em termos ferroviários pela Linha da Beira Baixa (Estação de Alferrarede/Abrantes, a 7 quilómetros), situando-se a cerca de 150 quilómetros de Lisboa. * Informações disponibilizadas no site da câmara municipal www.cm-sardoal.pt

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo