O autarca que tem a humildade de estar calado quando não domina bem os assuntos

Entrou no mundo do trabalho como paquete na antiga Junta Nacional de Investigação Cientifica e Tecnológica. Subiu a pulso e antes de entrar para a presidência da Câmara de Mação, José Manuel Saldanha Rocha já era gestor do financiamento de projectos de investigação da Fundação para a Tecnologia, que sucedeu à Junta. O autarca, nascido em 9 de Março de 1960, casado e com três filhos, é presidente do município desde 2001, eleito pelo PSD. Natural de Angola, onde viveu a infância, Saldanha Rocha conseguiu para o PSD, 52,9 por cento dos votos nas últimas eleições, mantendo a maioria absoluta. Feito que já tinha alcançado em 2001 e 2005. Antes de ter sido presidente da autarquia, tinha estado dois anos como vereador. Foi o regresso à terra da família depois de 23 anos a viver em Lisboa. Um regresso que lhe deu muita satisfação uma vez que gosta da natureza e é um apaixonado pelo campo. Presidente de um concelho situado numa zona desfavorecida, Saldanha Rocha não se limita a defender os interesses da sua terra apenas como autarca. É também provedor da Misericórdia, seguindo os passos do seu avô que também exerceu aquele cargo e há pouco tempo criou uma empresa de comércio de produtos locais e regionais, como o vinho, os doces, enchidos, o mel ou os artigos de artesanato.Diz que quando lhe acontece errar fica furioso. O mesmo sentimento que tem em relação à mentira e à intolerância. Aceitou concorrer à presidência da câmara em 2001 movido pelo gozo que lhe dá ver as pessoas felizes e procura centrar a sua actuação nesse fim. É uma pessoa poupada, assumindo que pensa bem antes de gastar o dinheiro e que não o aplica em coisas desnecessárias. Seja na vida pessoal seja enquanto presidente da câmara. Alguns amigos até o comparam ao “Tio Patinhas”, personagem avarento da banda desenhada da Disney. É viciado no trabalho e chega a acordar muitas vezes durante a noite a pensar em coisas que tem para fazer no dia seguinte. Aproveita esses momentos para planear o trabalho, definir ideias… Apesar de optimista, alegre e comunicativo não gosta de protagonismo nem de dar nas vistas. Quando não domina um assunto tem a humildade suficiente para se manter calado e escutar quem sabe. Saldanha Rocha já não se pode candidatar à presidência da autarquia nas próximas eleições, mas até ao último dia no cargo continua a perseguir o objectivo de criar condições para que os seu munícipes tenham uma vida melhor, num concelho pobre em oportunidades, mas rico em pessoas trabalhadoras e em património paisagístico.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo