uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Dinheiro do Governo chega atrasado a Vila Franca de Xira

Edição de 21.12.2010 | O Mirante dos Leitores
Por mais que os poderes políticos e o Governo se esforcem por desmentir e dizer que os dinheiros prometidos para fazer face aos prejuízos causados pelo temporal do último ano por todo o País estão a chegar a tempo a verdade é que isso não acontece. Basta falar com as pessoas afectadas, da região Oeste, da Azambuja e até aqui de Vila Franca de Xira. O secretário de estado e a presidente da nossa câmara, Maria da Luz, assinaram este mês um protocolo de transferência de verbas para fazer face ao temporal do último inverno. O mau tempo foi em Fevereiro. O dinheiro chega em duas tranches, em 2011 e 2012, quase dois anos depois dos prejuízos. Conheço gente na região Oeste que ainda não conseguiu endireitar as suas vidas porque o dinheiro prometido por Lisboa ainda não chegou. Há muitos papéis assinados, muitos protocolos, muita fotografia de jornal. Mas dinheiro real para reconstruir as estufas, as firmas, os negócios que se perderam, isso nem vê-lo. Vivemos num momento de “faz de conta” em que a política sofre de um défice de credibilidade. Porque não vemos políticos honestos a dizerem a verdade ao povo? A admitirem que o dinheiro é pouco e que pode custar a chegar? Provavelmente pensam que os eleitores são todos ignorantes que só pensam bem quando votam (neles, claro). Temos de abandonar esta cultura mesquinha. Imagino as pobres pessoas de Tomar e Ferreira do Zêzere! Provavelmente vão haver grandes cerimónias de assinatura de papéis em 2011, mas o dinheiro, quase que aposto, só chegará em 2012 ou 2013. E o que dizer do plano de compensações para a deslocalização do aeroporto da OTA? Muitos milhões, ditos da boca para fora, parecendo meras ilusões baratas vendidas a autarcas que andam com a corda na garganta. Afinal o dinheiro não veio. E não virá. Ainda dizem que a ficção nacional não tem qualidade. As promessas políticas parecem grandes obras de ficção.Júlio Dias Monteiro

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...