uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Forças políticas da Meia Via reúnem-se para discutir maus cheiros na freguesia

Edição de 21.12.2010 | Política
Na sequência de uma moção do Bloco de Esquerda aprovada por unanimidade na Assembleia de Freguesia da Meia Via, Torres Novas, a 30 de Setembro, os grupos políticos daquela freguesia marcaram uma reunião para discutir os contactos a fazer quanto aos maus cheiros que afectam a zona. Quinta-feira, dia 16, a vogal do Bloco de Esquerda, Ana Bela Paixão, lembrou em nova assembleia de freguesia que o tema e a data foi marcado para 20 de Janeiro. Na moção de 30 de Setembro, o Bloco de Esquerda referia que “é com indignação e revolta que a população da Freguesia da Meia Via assiste à intensificação das consequências da instalação da estação de compostagem Componatura situada na estrada da Sapeira, freguesia de Salvador, Torres Novas. Os maus cheiros intensificam-se, o meio ambiente degrada-se, a qualidade de vida das populações de várias freguesias está muito afectada. A responsabilidade desta situação é de várias instituições, que até agora não mostraram qualquer interesse em indagar e resolver”. O texto referia ainda que “o abaixo-assinado da população até agora não teve resposta, o que se lamenta”.A moção indicava que se solicitasse à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR LVT) “uma reunião com carácter de urgência, onde participem um elemento de cada força política” e dar conhecimento desta decisão à câmara municipal, assembleia municipal, CCDR LVT e Ministério do Ambiente.O presidente da Junta de Freguesia da Meia Via, José Gil Serôdio, referiu na ocasião que já havia recebido informação da Câmara de Torres Novas, que indicava que todo o processo referente aos maus cheiros provenientes da indústria de compostagem Componatura tinha sido entregue ao Ministério do Ambiente.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...