uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Estudante de engenharia biológica com média de 17 valores recebe bolsa de mérito

Estudante de engenharia biológica com média de 17 valores recebe bolsa de mérito

Estudante de engenharia biológica com média de 17 valores recebe bolsa de mérito

A bolsa de mérito no valor de 800 euros vai ajudar Gonçalo Sansana, estudante de Samora Correia, concelho de Benavente, a concluir o curso de engenharia biológica no Instituto Superior Técnico, em Lisboa.

Edição de 21.12.2010 | Sociedade
Um estudante de engenharia biológica com média de 17 valores, residente em Samora Correia, concelho de Benavente, recebeu a “Bolsa de Mérito Professor Edgar Figueiredo Da Cruz e Silva”. A cerimónia de entrega do prémio a Gonçalo Sansana decorreu na tarde de sábado, 18 de Dezembro, no Palácio do Infantado, em Samora Correia. A bolsa de 800 euros, atribuída pela Fundação Beirão Cruz e Silva numa evocação da memória do professor universitário, investigador e cientista, natural de Samora Correia, vai ajudar Gonçalo Sansana a prosseguir o curso no Instituto Superior Técnico. Depois de os pais verem o anúncio da candidatura para o prémio, Gonçalo Sansana resolveu concorrer. Ter uma média superior a 14 valores, estar no primeiro ano da faculdade e morar em Samora Correia eram alguns dos requisitos exigidos. Isso não era um problema para Gonçalo Sansana que entrou com uma média de 17 valores no curso de engenharia biológica no Instituto Superior Técnico, em Lisboa. Era dos melhores alunos do seu ano mas mesmo assim tem pena de não ter sido ainda mais empenhado. Prefere estar atento nas aulas e estudar o mínimo possível em casa. “Todos os dias perco cerca de duas horas nos transportes para ir de Samora Correia para Lisboa por isso tenho mesmo é de estar atento nas aulas”, conta. Escolheu o curso de engenharia biológica porque queria uma área ligada à saúde que lhe permitisse ajudar as pessoas. “Este prémio é muito importante porque me dá a possibilidade de continuar os meus estudos. Acredito que posso sempre fazer melhor e é nisso que me concentro”, diz”, garante o jovem. O investigador científico Edgar Cruz e Silva, o grande dinamizador da Semana Internacional do Cérebro, que se realizou em Samora Correia, concelho de Benavente, durante dois anos, faleceu a 2 de Março de 2010. Tinha 51 anos e lutava há quatro contra uma doença do foro oncológico.Edgar Cruz e Silva, responsável pelo Centro de Biologia Celular da Universidade de Aveiro, foi um dos impulsionadores do Fórum Internacional de Investigadores Portugueses que se reuniu em Aveiro pela primeira vez em 1995. Foi autor de muitos artigos referenciados pelo Science Citation Index e ao longo da sua vida foi diversas vezes convidado pela Comissão Europeia para avaliar projectos europeus nas áreas das neurociências e do envelhecimento.A ideia de descentralizar a semana do cérebro, que decorre em simultâneo em várias cidades de 60 países em todo o mundo, partiu de Edgar Cruz e Silva e da esposa, Odete Cruz e Silva. O casal, natural de Samora Correia, desafiou a junta de freguesia para uma parceria com o objectivo de aproximar a população da região às temáticas relacionadas com o cérebro.
Estudante de engenharia biológica com média de 17 valores recebe bolsa de mérito

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...