uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

O treinador que encontrou na formação dos Guarda-Redes a essência do futebol

António Pinheiro ensina os jogadores a agarrar a bola no Grupo Desportivo de Vialonga

Numa altura em que o Grupo Desportivo de Vialonga atravessa uma fase difícil de resultados na divisão de honra da Associação de Futebol de Lisboa, o treinador dos guarda-redes, António Pinheiro, garante que o homem das luvas é o mais importante em campo e que o clube ainda vai encontrar a força que mostrou no início da época.

Edição de 28.12.2010 | Desporto
O Grupo Desportivo de Vialonga (GDV) está a atravessar a sua maior crise de resultados na divisão de honra da Associação de Futebol de Lisboa desde o início da presente época. Apesar disso a equipa técnica está tranquila, diz acreditar nos jogadores e António Pinheiro, treinador dos guarda-redes, garante que os homens das luvas são cada vez mais importantes na táctica da equipa.Aos 60 anos António Pinheiro treina perto de uma dezena de atletas no GDV e diz encontrar na formação a sua maior alegria. Natural de Lisboa, António foi técnico administrativo da Carris mas trocou a profissão pelo desafio de ensinar guarda-redes, num percurso que o levou do Sporting Clube de Portugal ao Torreense, chegando mesmo a receber um convite do Sport Lisboa e Benfica, que não aceitou.“Comecei a jogar futebol aos 13 anos no Sporting Clube de Portugal, fui guarda-redes. Depois nunca mais parei até ser mobilizado para o Ultramar. Mesmo enquanto lá estive joguei pelo desportivo de Lourenço Marques e nuns torneios militares que lá se organizaram”, recorda a O MIRANTE.Depois da guerra desistiu de ser jogador e dedicou-se ao treino dos mais novos no clube onde o filho já jogava (Águias de Camarate). Mais tarde tirou um curso de treinador de primeiro nível e nunca mais desistiu de ensinar. “Trabalhar com formação é uma coisa que me dá um prazer enorme. Para isso estudei documentação do professor Rui Pacheco e Júlio Garganta, grandes homens que se dedicavam ao futebol de formação. Mais tarde no curso aprendi com o Ricardo Pernes, que hoje está na Selecção Nacional e o Nelson Pereira”, refere. Foi no Sporting, enquanto treinador das escolas, que conheceu o actual treinador do Vialonga, Cabé, que lhe endereçou o convite para o acompanhar.“Tenho uma grande amizade por ele e não recusei o convite. Não me arrependi, tenho aqui jovens com imensa qualidade”, garante. António Pinheiro treina actualmente os iniciados, juvenis e seniores do clube do concelho de Vila Franca de Xira.“Eu não concebo que um treinador de guarda-redes não tenha sido jogador. Deve ter essa sensibilidade. O guarda-redes é um dos jogadores mais importantes do campo. Hoje o guarda-redes é o último a defender mas o primeiro a atacar. Tento dar uma formação que incida na componente técnica, física, táctica e psicológica”, refere. Sobre o actual momento da equipa o treinador de guarda-redes refere que a divisão é “muito complicada” por ter equipas de grande valor mas afiança que o GDV vai lutar até ao fim pelos bons resultados. “Acredito que vão surgir, é preciso é continuar a lutar”, conclui.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...