uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

NERSANT e um conjunto de PME da região de Santarém vão entrar no capital social da Ynvisible, spin-off da YDreams

Edição de 28.12.2010 | Economia
A Ynvisible é uma empresa spin-off da YDreams (uma das principais empresas nacionais de base tecnológica) e cuja sede se encontra no ValleyPark, Parque de Negócios do Cartaxo. Esta empresa encontra-se a desenvolver uma tecnologia inovadora que permitirá, através de processos químicos, criar interactividade em qualquer tipo de superfície (papel, vidro, plástico, madeira, têxtil, cortiça, cerâmica, couro e betão). Ou seja, dentro de muito pouco tempo vai ser possível ter no mercado, por exemplo, revistas com anúncios interactivos, com movimento, que reagem ao toque ou ao calor, ou ainda montras animadas que interagem com os clientes, entre muitas outras possibilidades que esta tecnologia irá permitir. Outra das vantagens competitivas desta tecnologia é o seu baixo custo, o que permite que estes produtos possam estar acessíveis de uma forma generalizada.A Ynvisible irá ser admitida à cotação na Bolsa de Frankfurt em Janeiro de 2011, no segmento “Entry Standard” que constitui um segmento Premium dentro dos segmentos das PME. Seguindo uma estratégia de dispersão de capital antes do processo de entrada em Bolsa, vai ser possível concretizar a entrada no capital da empresa por parte da NERSANT e de um conjunto de PME da Região de Santarém, numa perspectiva, não só de valorização económica, mas também de suporte a uma empresa de base tecnológica localizada na Região.A empresa encontra-se neste momento na fase final de industrialização da tecnologia, tendo já patenteado os resultados do trabalho de investigação realizado até ao momento. Os primeiros produtos com superfícies interactivas começarão a chegar ao mercado ainda no primeiro semestre de 2011. Em termos globais estima-se que a dimensão deste mercado atinja cerca de 23 mil milhões de euros dentro de 2 anos, podendo vir a atingir nos próximos 15 anos os 220 mil milhões de euros.A Ynvisible estabeleceu ainda um conjunto de parcerias bastante alargado com importantes parceiros industriais e académicos para desenvolver novas formas de interactividade para uma variedade de diferentes materiais, nomeadamente a YDreams, a Innovnano (Grupo CUF), a BA Vidro, a Corticeira Amorim, a Sonae Indústria, a Secil, o Grupo Portucel Soporcel, a Bi-Silque, a Plux, a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, a Universidade do Minho, e o CENTI - Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes. Esta rede de parceiros está constituída como uma associação, denominada Invisible Network.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...