uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Oposição compara orçamento da Câmara de Alpiarça a “manta de retalhos”

Oposição compara orçamento da Câmara de Alpiarça a “manta de retalhos”

PS e PSD acusam executivo de criar documento “muito dependente” do plano de saneamento financeiro
Edição de 28.12.2010 | Política
A bancada socialista na Assembleia Municipal (AM) de Alpiarça comparou o orçamento para 2011 a uma “manta de retalhos”, acusando o executivo municipal de não elaborar um documento “coerente”. “Não houve trabalho técnico de redacção final no documento apresentado. Parece que o executivo pediu às diversas secções da autarquia que elaborassem as suas ideias e depois ‘colou’ tudo e criou o orçamento”, disse Graciete Brito na última sessão da AM realizada na noite de 21 de Dezembro.O vereador do PSD, João de Brito, referiu que “não valia a pena chorar pelo leite derramado” – referindo-se às dívidas do município – e que todos têm que trabalhar em conjunto para ultrapassarem o problema da situação financeira da autarquia. João de Brito fez ainda várias sugestões que, na sua opinião, “deveriam ser incluídas” no orçamento do próximo ano. O cartão do idoso na saúde, projecto empresa-escola e um projecto de apoio à criação de empresas foram algumas das ideias que o deputado municipal fez durante a discussão da aprovação do orçamento.Tanto as bancadas do PS e do PSD criticaram o facto de o orçamento municipal para 2011 estar “muito dependente” do plano de saneamento financeiro que aguarda aprovação do visto do Tribunal de Contas. “E se o plano de saneamento financeiro não for aprovado, como é que vai ser”, questionaram ambas as bancadas.A conclusão das obras de recuperação e requalificação da Casa dos Patudos, no valor de um milhão e novecentos mil euros, e a conclusão do novo Centro Escolar (900 mil euros) são os principais investimentos incluídos no orçamento do município de Alpiarça para 2011. Um orçamento de 15,5 milhões de euros que, segundo o presidente da autarquia, Mário Pereira (CDU), se destina a pagar dívidas a fornecedores e sanear alguns empréstimos. “O orçamento deste ano, e dos próximos também, fica muito marcado pelo plano de saneamento financeiro. Temos que liquidar as nossas dívidas e o orçamento fica muito condicionado por essa situação”, salientou o autarca realçando o corte de 304 mil euros que sofreram por parte do Governo ainda em 2010.Mário Pereira justifica o aumento de mais de dois milhões de euros em relação ao orçamento de 2010 com a necessidade “técnica” de liquidar dívidas aos fornecedores. O executivo municipal pretende investir na valorização do espaço urbano do concelho. A área envolvente ao edifício dos paços do concelho será uma prioridade, assim como a requalificação do Parque do Carril. Fora dos planos da equipa de Mário Pereira está a realização da Feira do Vinho que foi interrompida este ano. “Ainda não existem condições financeiras para retomarmos esse evento. Neste momento existem outras prioridades”, disse.
Oposição compara orçamento da Câmara de Alpiarça a “manta de retalhos”

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...