uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Nó dos Caniços em Vialonga sem condições para ser construído nos próximos anos

Nó dos Caniços em Vialonga sem condições para ser construído nos próximos anos

Maria da Luz Rosinha diz não acreditar na viabilização da obra a curto prazo

Há mais de duas décadas que a população do concelho de Vila Franca de Xira ouve falar do Nó dos Caniços – um ramal de ligação à Auto-Estrada do Norte na zona entre Vialonga e Forte da Casa. Em tempo de crise o projecto deverá ficar novamente na gaveta.

Edição de 28.12.2010 | Sociedade
A falta de verbas e a delicada situação financeira da Estradas de Portugal (EP) poderá estar na origem de mais um atraso no avanço do projecto de construção do nó dos Caniços, futuro ramal de ligação à Auto-Estrada do Norte (A1) nos terrenos entre as freguesias de Vialonga e Forte da Casa, no concelho de Vila Franca de Xira.O nó dos Caniços, do qual se fala há mais de duas décadas, poderá não ver a luz do dia nos próximos anos. Essa é a convicção da presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Maria da Luz Rosinha, expressa numa das últimas visitas do executivo à freguesia de Vialonga.“Não acredito que nos próximos anos, dado o actual contexto económico e até a situação financeira em que se encontra a Estradas de Portugal, essa seja uma obra no topo das prioridades. Especialmente agora que temos de ser muito cautelosos com a forma como gerimos o dinheiro público”, lamentou. A autarca recordou, contudo, que se mantém o objectivo de construir o nó da Castanheira do Ribatejo, que também irá servir a Plataforma Logística. O MIRANTE tentou obter um esclarecimento da Estradas de Portugal sobre esta matéria mas nenhuma resposta foi enviada até à data de fecho desta edição.O nó dos Caniços é uma reivindicação antiga da população das freguesias da Póvoa de Santa Iria, Forte da Casa e Vialonga. Actualmente milhares de condutores que chegam de Lisboa pela A1 são forçados a sair em Alverca e depois seguir pelas estradas nacionais rumo a cada uma das três freguesias. Além dos quilómetros adicionais os condutores acabam por congestionar as saídas da cidade de Alverca, que se tornam difíceis de atravessar nas horas de ponta. Os autarcas de cada uma das três freguesias já referiram publicamente, por diversas vezes, que o nó de acesso à auto-estrada do norte na zona dos Caniços seria uma mais valia, não apenas para os condutores de ligeiros mas também para facilitar a circulação de pesados, que poderiam com o novo nó usar a auto-estrada como alternativa às estradas nacionais, como acontece em Vila Franca de Xira.
Nó dos Caniços em Vialonga sem condições para ser construído nos próximos anos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...