uma parceria com o Jornal Expresso
30/04/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Moradores de Alverca revoltados com degradação do espaço público
Quem reside no Bairro da Chasa exige intervenção urgente
Quem vive e trabalha no Bairro da Chasa em Alverca do Ribatejo, concelho de Vila Franca de Xira, está revoltado e indignado com a degradação dos espaços públicos. Moradores acusam a junta de freguesia de fechar os olhos ao problema.
Edição de 19.01.2011 | Sociedade
Um espaço entre dois prédios no Bairro da Chasa em Alverca do Ribatejo, concelho de Vila Franca de Xira, foi em tempos um parque infantil. Hoje é apenas um buraco repleto de lixo com vestígios de um baloiço. Este é apenas um exemplo daquilo a que os moradores chamam “uma vergonhosa degradação do espaço público” naquela que é a segunda maior freguesia do concelho e um dos principais bairros populacionais da cidade onde vivem mais de meio milhar de famílias. Quem vive e trabalha no Bairro da Chasa está revoltado e indignado com o avançado estado de degradação dos espaços públicos. Os moradores acusam o presidente da Junta de Freguesia de Alverca, Afonso Costa (PS), de fechar os olhos ao problema.Na zona do antigo parque infantil, entre os dois prédios, os moradores lamentam as redes destruídas e a falta de mais árvores que permitam que o espaço possa ser usado para lazer no Verão.“Em vez disso temos um espaço sem graça nenhuma. Toda uma fileira de terreno completamente degradada, com vedações partidas, muros destruídos e nem os restos do antigo parque infantil tiraram. É vergonhoso”, queixa-se a moradora Conceição Matos, a O MIRANTE. Alguns metros mais abaixo está um novo parque infantil, composto apenas por um escorrega. Quem ali vive exige uma rápida intervenção no local que dignifique a zona e o bairro e traga “mais qualidade de vida a quem aqui reside”, referem os moradores. “Da maneira como isto está jamais iria trazer o meu filho para brincar aqui. Isto é um ciclo vicioso. Se o espaço está degradado as pessoas afastam-se. Se as pessoas se afastam chegam os toxicodependentes. Os funcionários da limpeza raramente aqui entram e o resultado são seringas pelo chão. É degradante”, critica o morador Marco Cunha. Além da falta de cuidado com a zona do antigo parque os moradores estão revoltados também com a falta de higiene e tratamento das zonas verdes. “Como é que as pessoas se podem sentir bem a morar aqui se depois os passeios estão todos destruídos, os contentores do lixo estão partidos e os canteiros são espaços onde as ervas crescem à vontade?”, interroga-se outro residente no local, Augusto Dias. A falta de arranjo dos espaços exteriores origina críticas também entre aqueles que ali trabalham. “Eu moro na zona baixa de Alverca, próximo do mercado do Choupal, e lá os problemas são semelhantes”, refere outro morador da cidade, acrescentando que não tem havido, por parte das entidades competentes, “nenhum cuidado” em estimar os espaços comuns do bairro. “Só lhes interessa ter a cidade limpa nos anos em que há eleições”, critica Antónia Carmo, comerciante na Chasa. A câmara municipal refere que desenvolveu recentemente um trabalho de inventariação de todos os espaços de jogo e recreio do concelho e que está a ser finalizada a proposta do tipo do intervenção a realizar. O município garante que o objectivo é “assegurar melhores condições de segurança” aos utilizadores.
Comentários
Mais Notícias
    A carregar...