uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Carlos Carrão às turras com vereadores do Partido Socialista

Carlos Carrão às turras com vereadores do Partido Socialista

Vice-presidente da Câmara de Tomar acusa PS de “deslealdade política” e socialistas reagem alegando que Carlos Carrão é que não sabe fazer o seu trabalho.

Edição de 06.07.2011 | Política
“Percebo que o PS precise de mostrar que existe. E percebo que comece a lançar candidatos, ou candidatas, para as próximas eleições autárquicas. Mas não percebo que o faça de forma desleal para com o PSD, seu parceiro da coligação com o qual governa em conjunto o município de Tomar, criando ainda mais dificuldades numa situação já de si difícil”. O aviso, em tom grave, é de Carlos Carrão (PSD), vice-presidente da Câmara de Tomar e foi dirigido ao Partido Socialista, com quem o PSD partilha a gestão da câmara desde as últimas eleições autárquicas. “O PS vai ter que optar entre ser parceiro ou oposição. Ou alguém o fará um dia destes, porque está em causa a coerência que também na política deve existir”, disse Carrão na última reunião de câmara.Carlos Carrão, vereador com o pelouro das freguesias, pediu a palavra quando se preparavam para discutir uma proposta do PS que apontava, entre outros aspectos, “que fossem encetados os trabalhos entre o município e as juntas de freguesia no sentido de que, face à disponibilização de equipamentos mas falta de recursos humanos disponíveis na autarquia, sejam desenvolvidos contactos com empresas de trabalho temporário” para resolver a questão. Há quinze dias, a deputada da assembleia municipal do PS Anabela Freitas surgiu numa reunião do executivo municipal acompanhada de sete presidentes de junta que ali foram reclamar mais meios. Carlos Carrão não gostou e entornou o caldo, uma vez, que para o autarca, com esta atitude o PS tentou manipular todos os presidentes de junta para fins político-partidários e de estratégia eleitoral. Luís Ferreira, vereador do PS, reagiu referindo que Carlos Carrão fez um comentário “com o coração partidário” e numa altura em que as hostes do PSD estão bem animadas e desejosas de mostrar que têm poder. “O Partido Socialista irá analisar o que o sr. vice-presidente disse aqui em reunião pública de câmara e avaliar em consonância com o conteúdo e a forma da sua expressão”. Já o outro vereador do PS, José Vitorino, ausentou-se da sala por momentos. Quando regressou lamentou o tom de crispação com que o vereador Carlos Carrão fez a sua intervenção atribuindo-a à falta de diálogo. A proposta, que deu azo à dura intervenção, acabou por ser retirada da ordem de trabalhos. Em comunicado divulgado no domingo, 3 de Julho, o PS classifica as declarações de Carlos Carrão como “estranhas e tão surpreendentes como lamentáveis”, acrescentando que “o vice-presidente da Câmara, vereador com a tutela das freguesias, foi incapaz de encontrar em tempo útil solução” para um sistema de apoio às Juntas de Freguesia. “Acusa o PS de deslealdade quando deveria acusar sim o seu próprio partido, o PSD, que até hoje, ao contrário do PS, se recusa a cumprir o que foi estabelecido no acordo de partilha de gestão”, sublinhou Hugo Cristóvão, presidente da concelhia. Mas para Carlos Carrão esta é apenas uma atitude “a somar a muitas outras, na câmara municipal, na assembleia municipal, através de comunicados partidários, nos blogs, facebook e afins”. Recorde-se que o PSD não obteve maioria absoluta nas últimas eleições autárquicas, pelo que teve de se coligar com o PS para assegurar uma maioria que garanta estabilidade na governação da Câmara de Tomar. O PSD tem três elementos no executivo, o PS 2 e o movimento Independentes por Tomar também 2.Eleições antecipadas na concelhia do PS de TomarO presidente da concelhia do PS de Tomar, Hugo Cristóvão, informou na última reunião da Comissão Política Concelhia, a 1 de Julho, que vai haver eleições antecipadas neste órgão, em simultâneo com as eleições para o secretário-geral do PS, acrescentando que não vai ser candidato às mesmas. Anabela Freitas, deputada da Assembleia Municipal de Tomar e ex-deputada da Assembleia da República eleita pelo circulo de Santarém, deverá ser a sucessora, perfilando-se como possível candidata pelo partido às próximas eleições autárquicas. Nas hostes do PSD também Carlos Carrão se desenha como o próximo candidato à presidência do município apesar do actual presidente da câmara, Corvêlo de Sousa, negar que vai deixar a cadeira antes do final do mandato.
Carlos Carrão às turras com vereadores do Partido Socialista

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...