uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Governo decide suspender encerramento das escolas primárias com menos de 21 alunos

Edição de 06.07.2011 | Sociedade
A Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) aplaude a suspensão do encerramento de todas as escolas primárias com menos de 21 alunos e considera que seria “razoável” que esta reavaliação se estendesse até ao final do próximo ano lectivo, em 2012.“Creio que teremos o próximo ano lectivo para analisar esta situação, até porque a diminuição de custos em termos orçamentais é diminuta face ao problema grande que o país tem”, diz António José Ganhão, presidente da Câmara de Benavente que representa a Associação Nacional de Municípios nos assuntos da Educação. “Acho que seria razoável que pudéssemos trabalhar no próximo ano lectivo, preparando os diplomas necessários para normalizar esta situação”, acrescentou o autarca de Benavente.O Ministério da Educação - já liderado pelo recém entrado Nuno Crato - já não vai encerrar 654 escolas com menos de 21 alunos que estavam previstas fechar até ao final deste mês, no âmbito do plano de reorganização escolar.Este plano começou em 2005 e visava encerrar todas as escolas do primeiro ciclo com menos de 10 alunos, tendo a primeira fase culminado com o fecho de mais de 2500 escolas. A segunda fase começou em 2010 e levou ao encerramento de 700 escolas com menos de 21 alunos.A nova fase do plano previa o encerramento até ao final deste mês de mais 654 escolas, mas a ANMP considera agora que a medida do novo ministro significa na prática uma “moratória” do encerramento até pelo menos Setembro de 2012.As autarquias argumentam que o fecho indiscriminado de escolas causa um aumento dos gastos em transportes dos alunos, além de que estas deslocações prejudicam o rendimento escolar.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...