uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Menina de nove anos ajudou a mãe que teve bebé na casa de banho

Agostinha Garcia, 32 anos, deu à luz o terceiro filho em casa

Uma mulher de 32 anos deu à luz na casa de banho do apartamento onde estava sozinha com os dois filhos. Foi Francisca, de nove anos, que ajudou a mãe a aconchegar a recém-nascida com uma toalha e chamou os bombeiros.

Edição de 13.07.2011 | Sociedade
Chama-se Francisca, tem nove anos e no dia em que a irmã nasceu inesperadamente na casa de banho do apartamento da família, em Benavente, foi a menina que chamou os bombeiros e ajudou a mãe a aconchegar a recém-nascida. Uma experiência que com certeza lhe ficará gravada na memória.Agostinha Garcia, 32 anos, levantou-se para ir à casa de banho e deu à luz enquanto estava sentada na sanita. Chamou pela filha que acordou imediatamente e lhe foi buscar a toalha com que a mulher aqueceu e limpou a bebé. “Deu-me uma dor muito forte e quando dei conta ela já tinha nascido. Foi muito rápido. Ficou de costas mas mal a virei começou a chorar e abriu logo os olhos”, conta a mãe.Poucos minutos depois da menina ter ligado para o 112 chegou uma equipa dos Bombeiros Voluntários de Benavente que cortou o cordão umbilical à bebé, aspirou o nariz e aconchegou a recém-nascida com uma manta isotérmica. “Quando chegámos ao local deparamo-nos já com um parto consumado no entanto tivemos que efectuar os procedimentos normais”, explica a bombeira Lina Cardoso que cortou o cordão à bebé. A equipa dos Bombeiros de Benavente integrava ainda Vera Costa e João Paulo Anacleto. Os bombeiros já têm assistido a partos na ambulância mas foi a primeira vez que uma situação do género aconteceu em casa.Uma viatura médica com um enfermeiro e um médico chegou ao local entretanto e acompanhou os bombeiros. Mãe e filha foram transportadas ao Hospital de Reynaldo dos Santos em Vila Franca de Xira onde já as esperava uma equipa médica. A bebé foi submetida a exames mas apresentou sempre bons sinais vitais. O parto estava previsto para daí a um mês. A equipa que acompanhou mãe e bebé considera que o cálculo do tempo de gravidez estaria errado já que a bebé aparentava ter as 40 semanas de gestação completas.O nascimento aconteceu a uma segunda-feira, 13 de Junho, às 06h25 da manhã. Ana Garcia nasceu com 3,100 quilos e 58 centímetros. A mãe regressou a casa dois dias depois. Uma vizinha ficou a tomar conta de Francisca, nove anos, e de João Pedro, 11 anos, que frequentaram a escola normalmente.“O meu irmão ouviu um choro nessa manhã e perguntou-se por que estava eu a chorar. Expliquei-lhe que era a nossa irmã que já tinha nascido. Ele não acreditou, levantou-se da cama mas voltou logo para trás”, diz com grande à vontade e um sorriso Francisca que já esqueceu os nervos do dia em que teve que ajudar a mãe no parto. Já se habituou a preparar o biberão à irmã e ajuda também a mudar fraldas. João Pedro está igualmente orgulhoso e não quer ficar atrás: “Eu faço outro tipo de coisas. Vou à farmácia comprar-lhe o leite”, assegura. Agostinha Garcia é divorciada, trabalha numa fábrica de transformação de tomate e vive agora sozinha com os três filhos num pequeno apartamento na vila. Estará de licença de maternidade até Novembro, altura em que regressará ao trabalho na fábrica.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...