uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Atarefado Manuel Serra d’Aire

Atarefado Manuel Serra d’Aire

Edição de 20.07.2011 | E-mails do outro mundo
Depois da trabalhosa conversão da Rússia pela Nossa Senhora de Fátima, a igreja católica tenta agora atacar um dos últimos redutos comunistas na Europa ocidental, a vila do Couço. Só que desta vez, em lugar de mensagens e segredinhos de Fátima, a Igreja preferiu recorrer a uma congregação de monjas que vai instalar um quartel-general em plena freguesia. A construção do mosteiro das chamadas monjas de Belém - que, esclareça-se desde já, não têm nada a ver com os pastéis de Belém nem com o Presidente da República - representa uma nova frente de combate da moral cristã contra o materialismo marxista. A campanha de evangelização promete, até porque o mosteiro vai poder acolher visitantes que ali queiram passar uns dias em meditação e recolhimento (sendo também ideal para estágios de equipas de futebol antes de jogos importantes). E é aí que reside a minha preocupação. Misturar vermelhos empedernidos com alvas monjas pode dar mau resultado. Eu não ponho as mãos no lume por essa mistura explosiva...Tal como não ponho as mãos no fogo pelas caldeiradas políticas, mais instáveis que a nitroglicerina, que coabitam nos executivos das câmaras de Tomar e de Vila Franca de Xira. PS e PSD juntos a remar para o mesmo lado é quase tão contranatura como ver o Pinto da Costa a aplaudir o voo da águia Vitória. Mas mais bonito será se essas alianças interesseiras chegarem até ao final do mandato autárquico. Estou curioso para ver a argumentação na campanha eleitoral, com o PS em Tomar a dizer mal da maioria PSD de que fez parte, e o PSD em Vila Franca a fazer precisamente o mesmo aos seus parceiros socialistas. Jogar em dois tabuleiros sempre foi um exercício arriscado e muitas vezes acaba mal.Depois de terem deixado a fauna autárquica em polvorosa com a ameaça da extinção de municípios, chegou-se à conclusão que a montanha pariu um rato e que ainda está para nascer o governante que os tenha no sítio para mexer no mapa dos concelhos. Só por ingenuidade se podia pensar nisso, mesmo com a troika a querer impor essa medida. A liderança dos partidos ganha-se com a cacicagem de votos, como muito bem o ilustra Moita Flores no seu último livro, e não há dirigente partidário que queira ter contra ele os donos das concelhias e das distritais por esse país fora. Portanto esqueçam lá essa história da extinção dos concelhos, porque o ministro Miguel Relvas já a esqueceu. Se é que algum dia se chegou a lembrar dela...Insofismável Manel estou de partida com armas e bagagens (literalmente) para a albufeira do Castelo do Bode. Dizem que anda por lá um desavergonhado crocodilo a banhar-se e as televisões já lá estiveram a fazer directos, o que atesta a gravidade da coisa. Sabendo-se a valia da pele desses répteis, vale a pena alinhar na caçada e tentar ganhar uns cobres extra. Se não houver crocodilos, pode ser que pelo menos haja por lá umas veraneantes danadas para a brincadeira que queiram morder o anzol.Beijinhos à prima deste que se assinaSerafim das Neves
Atarefado Manuel Serra d’Aire

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...