uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Câmara da Chamusca continua a apertar o cinto para combater a crise

Câmara da Chamusca continua a apertar o cinto para combater a crise

Contenção nos custos com pessoal e comunicações entre os objectivos anunciados
Edição de 20.07.2011 | Economia
A Câmara Municipal da Chamusca decidiu implementar nova redução das taxas e impostos municipais até 70 por cento do seu valor “para apoiar toda a população, munícipes e empresas no acesso aos serviços municipais”. Essa é uma das novas medidas anunciadas pelo município face ao agravamento da situação económica e financeiras e às previsíveis consequências das medidas de austeridade impostas pela troika FMI/Comissão Europeia/Banco Central Europeu.O executivo liderado por Sérgio Carrinho (CDU) propõe-se desenvolver novas medidas de gestão e poupança, designadamente no que toca a custos com pessoal referentes a horas extraordinárias, bem como com combustíveis, comunicações e reparações automóveis. Em termos de investimentos previstos, só avançam os que tenham financiamento comunitário ou resultem de parcerias estratégicas. É também intenção da autarquia reduzir os subsídios e outros apoios bem como as transferências financeiras protocoladas com outras entidades.Outro dos objectivos é promover uma “discussão alargada” sobre o futuro do concelho, tendo em conta a nova realidade de gestão territorial do país, o quadro económico e financeiro que o país e o concelho atravessam e também a realidade decorrente dos Censos 2011.Refira-se que a autarquia confrontou-se com uma acentuada queda das receitas nos últimos anos, passando de 13.407.175 euros em 2009 para 11.920.896 em 2010, “o que para uma autarquia que é fortemente dependente o Orçamento Geral do Estado representa um valor absolutamente astronómico que obviamente fragiliza o normal funcionamento desta entidade”, diz Sérgio Carrinho.Autarquia adere a central de comprasEntretanto, a Câmara da Chamusca aderiu à central de compras electrónicas da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT), o que vai traduzir-se em preços mais competitivos na aquisição de determinados bens ou serviços. Os primeiros procedimentos a adoptar são nas áreas da energia eléctrica, combustíveis, gás e lubrificantes, consumíveis de higiene e limpeza, outsourcing de impressão e comunicações de dados e voz móveis e fixas.A central de compras é um sistema de negociação e contratação centralizado, destinado à aquisição de um conjunto de bens e serviços ou à execução de empreitadas de obras públicas. Pretende conferir uma maior eficácia à contratação pública, com redução de custos, através da concentração de um grande volume de aquisições.
Câmara da Chamusca continua a apertar o cinto para combater a crise

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...