uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Escola Superior de Saúde de Santarém sem instalações para poder alargar oferta

Escola Superior de Saúde de Santarém sem instalações para poder alargar oferta

Alargamento do ensino na área da saúde só é possível com ampliação das instalações
Edição de 20.07.2011 | Sociedade
A ampliação das instalações da Escola Superior de Saúde de Santarém (ESSS) é fundamental para o alargamento da oferta de ensino, considerado uma das prioridades da nova direcção da escola. Durante a tomada de posse de Isabel Barroso como nova directora da escola, essa constatação foi deixada pelo presidente do Instituto Politécnico de Santarém (IPS). Resta saber se há dinheiro para obras, atendendo aos tempos de austeridade que se vivem.“A primeira meta é a ampliação do âmbito de ensino na área da saúde. É extremamente importante e já lutamos pela concretização deste objectivo há bastante tempo. Da minha parte terão todo o apoio”, disse Jorge Justino, referindo que “isso implicará o desenvolvimento de outras infraestruturas e equipamentos”. E acrescentou: “Sabemos que os tempos estão difíceis mas a escola não pode ter uma valência muito mais larga sem ter capacidade a nível de infraestruturas”.Antes, Isabel Barroso já havia definido como uma das prioridades a promoção da qualidade de vida na escola, nomeadamente o desenvolvimento de iniciativas em conjunto com o IPS no sentido da ampliação das infraestruturas da escola.Isabel Barroso, que vai ter Hélia Dias como sub-directora nos próximos quatro anos, definiu também como objectivos a consolidação da oferta formativa de enfermagem de 1º ciclo adequando-a às necessidades do mercado e dar continuidade ao desenvolvimento da oferta formativa em tecnologias da saúde (1º ciclo). Para isso vai efectuar diligências junto da tutela no sentido da concretização dos cursos em podologia e em terapia ocupacional.Pretende também consolidar a oferta formativa dos cursos de 2º ciclo do domínio científico na área de enfermagem e o alargamento da oferta pós-graduada a públicos diversos. Além dos cinco cursos de mestrado e pós-graduação em desenvolvimento têm para oferecer dois novos cursos de mestrado em enfermagem já acreditados - mestrado em saúde da criança e jovem e mestrado de supervisão em enfermagem, este em parceria com a Escola Superior de Enfermagem de Lisboa. Escola no Erasmus MundusA boa notícia da tarde foi dada pelo presidente do Politécnico de Santarém: foi aceite pela Comissão Europeia a candidatura ao programa Erasmus Mundus do curso de mestrado em enfermagem de emergência e cuidados críticos, a ministrar pela Escola Superior de Saúde de Santarém em parceria com a Universidade de Oviedo, Universidade Metropolia de Helsínquia e Universidade do Algarve.O financiamento está portanto assegurado pela União Europeia, mas Jorge Justino adverte que apesar de terem esta concessão de financiamento a aventura ainda nem sequer começou. “Temos de ter competência para levar isto até ao fim. E eu acredito na escola”, afirmou.O programa Erasmus Mundus consiste no apoio a cursos europeus de mestrado de elevada qualidade destinados a alunos de países em vias de desenvolvimento e reforça a visibilidade e a atractividade do ensino superior europeu nos países terceiros.
Escola Superior de Saúde de Santarém sem instalações para poder alargar oferta

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...