uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Jovem bombeiro de Pernes morre no quartel onde era voluntário desde os onze anos

Jovem bombeiro de Pernes morre no quartel onde era voluntário desde os onze anos

O comandante fala num “menino muito querido por todos” e centenas de pessoas compareceram no funeral

Tinha sido operado ao coração e foi ao quartel que conhecia desde os 11 anos porque sentia dores. Quando lá chegou, talvez porque se sentisse melhor, não quis ir ao hospital. Mas piorou e começou a vomitar sangue. Foi assistido pelos colegas e levado à urgência mas acabaria por falecer.

Edição de 20.07.2011 | Sociedade
Foi num ambiente de grande emoção que centenas de pessoas se despediram de Filipe Nunes, 22 anos, que morreu na manhã de quarta-feira, 13 de Julho, no quartel dos Bombeiros de Pernes, onde era voluntário desde os onze anos. A morte ocorreu na sequência de problemas cardíacos que tinha há algum tempo. O jovem, que tinha sido operado ao coração há cerca de três semanas, sentiu fortes dores no peito e nas costas e deslocou-se, no seu próprio carro, ao quartel dos bombeiros.Já nas instalações que tão bem conhecia, o jovem acabaria por desvalorizar a situação porque os médicos o tinham avisado que após a cirurgia seria normal sentir dores. O seu estado acabaria por se agravar e os colegas actuaram nessa altura. “Ele começou a vomitar sangue e decidimos levá-lo ao Hospital de Santarém mas já havia pouco a fazer para conseguir salvá-lo”, disse a O MIRANTE, o comandante dos Bombeiros de Pernes, José Viegas.Filipe Nunes inscreveu-se na Força Aérea mas estava de baixa há algum tempo devido aos problemas de saúde. O comandante elogia as suas qualidades humanas. “Era um menino muito querido por todos, não só pelos bombeiros mas também pela população. Estava sempre bem-disposto e com muita alegria. Este é um dia muito triste para a corporação”, referiu.O corpo de Filipe Nunes foi velado no salão do quartel dos Bombeiros de Pernes, a pedido dos colegas. A bandeira da corporação foi colocada a meia haste e o caixão foi transportado numa viatura de caixa aberta dos bombeiros. Durante o funeral era evidente a comoção de colegas, familiares e amigos. “Ele não merecia partir tão cedo, era tão boa pessoa, não merecia”, repetia uma amiga de Filipe Nunes, enquanto limpava as lágrimas.Apoiada por familiares, a mãe do jovem agradeceu várias vezes a todas as pessoas presentes. A sirene dos bombeiros anunciou o início do cortejo fúnebre. O carro que transportou a urna levava uma fita preta à frente em sinal de luto. Elementos da Força Aérea também fizeram questão de se despedir do colega. O cortejo fúnebre levou ao corte da Estrada Nacional 3 durante algum tempo. Os irmãos mais novos de Filipe Nunes, com 18 e 20 anos, também são bombeiros em Pernes.
Jovem bombeiro de Pernes morre no quartel onde era voluntário desde os onze anos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...