uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Ministra pede colaboração dos agricultores para evitar devolver verbas a Bruxelas

Edição de 27.07.2011 | Economia
A ministra da Agricultura apelou aos agricultores para colaborarem na elaboração do parcelário do país, processo que quer ver concluído antes do final do ano, sob pena de Portugal voltar a ser penalizado por Bruxelas. Assunção Cristas visitou terça-feira terrenos da Casa Agrícola de Porto Seixo, em Samora Correia (Benavente), cujas parcelas estão a ser alvo de um controlo determinado pelo Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP), no âmbito do processo de verificação do cumprimento das medidas impostas aos agricultores para receberem ajudas comunitárias.Segundo a ministra, a conclusão do parcelário (definição das parcelas, por culturas, alvo de apoios comunitários) é neste momento “uma prioridade absoluta”, a concluir até final do ano. Assunção Cristas referiu que a identificação correcta de 1,6 milhões de parcelas é um “trabalho intenso” que está a ser desenvolvido pelas associações de agricultores e pelas direcções regionais de Agricultura, “fundamental para Portugal não continuar a pagar multas por ter um parcelário com erros”.A ministra referiu a multa de 40 milhões de euros aplicada em 2010 a Portugal e a notificação para pagamento de mais 120 milhões de euros, que está a tentar baixar, receando que, se o processo de identificação correta das parcelas não estiver concluído até final do ano, possam existir outras penalizações.Para Assunção Cristas este é um “desígnio” do país, já que considera inconcebível que Portugal tenha que devolver dinheiros que são um direito dos agricultores. “Se o trabalho não for bem feito, temos que devolver verbas”, disse, considerando “lamentável” que isso tenha acontecido no passado.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...