uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

CNEMA recebe serviços do Ministério da Agricultura pela mão de Rui Barreiro

Ex-secretário de Estado pertenceu à administração do parque de exposições quando era presidente da Câmara de Santarém
Edição de 27.07.2011 | Sociedade
O Ministério da Agricultura alugou instalações ao Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), em Santarém, para acomodar os serviços florestais e de veterinária que funcionavam num edifício arrendado na Rua Pedro Canavarro, no centro histórico da cidade. A transferência dos serviços deu-se nas últimas semanas mas o processo foi conduzido ainda durante a vigência do anterior Governo pelo secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, o socialista Rui Barreiro, que quando foi presidente da Câmara de Santarém, entre 2002 e 2005, pertenceu ao conselho de administração do CNEMA em representação do município.Segundo o que O MIRANTE apurou, o CNEMA vai receber cerca de 4 mil euros mensais pelo aluguer das instalações, o que constitui uma importante ajuda em termos de tesouraria para uma entidade que se tem confrontado ao longo dos anos com algumas dificuldades financeiras.Rui Barreiro explicou a O MIRANTE que a mudança desses serviços, registada poucos dias após a tomada de posse do novo Governo, deve-se às más condições do edifício que ocupavam há já algumas décadas. “Inclusivamente chovia lá dentro”, disse mesmo o ex-governante acrescentando que não está ao corrente dos valores do contrato celebrado com o CNEMA, apesar de considerar que os mesmos devem ser aceitáveis tendo em conta que o processo teve parecer favorável do Ministério das Finanças.O ex-presidente da Câmara de Santarém, que em termos profissionais é quadro superior do Ministério da Agricultura, diz que a decisão de transferir os serviços já foi tomada há mais de um ano, quando se começou a procurar na cidade soluções alternativas que dessem melhores condições de trabalho aos funcionários. Pelo meio houve uma série de procedimentos a cumprir, pelo que a mudança só ocorreu agora. Primeiro transferiram-se os serviços florestais, em 27 de Junho, e esta segunda-feira, 25 de Julho, saíram os serviços de veterinária. “Neste caso em concreto acho que foi uma boa decisão que melhorou claramente as condições de trabalho” dos funcionários, concluiu Rui Barreiro.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...