uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Ser vítima de um acidente por uma tarde

Edição de 06.12.2011 | Primeiro Plano
Não houve sangue nem feridos a sério e muito menos mortos mas o aparato foi grande. O bombeiro Pedro Dourado, de 16 anos, fez de vítima na simulação de um acidente para treino dos elementos da sua corporação. Seguia ao volante de uma viatura e contou a O MIRANTE como foi ser socorrido em vez de ser socorrista. Nos Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha de que faz parte há dois anos, já lhe tinha sido distribuído aquele papel. Desta vez diz que foi “mais fixe” porque havia público a aplaudir. a sua ligação aos bombeiros vem de família. Orgulhoso e sorridente explica que o pai também é bombeiro. A frequentar o 9º ano de escolaridade, Pedro Dourado não refuta a possibilidade de um dia vir a tornar-se bombeiro de profissão. Em alternativa gostaria de ser segurança ou mesmo polícia. Na tarde de quinta-feira, 1 de Dezembro, coube-lhe a tarefa de permanecer cerca de meia hora dentro de um veículo fechado, num cenário de acidente. “É simples. Apenas tive que ficar parado naquela posição e deixar que os outros fizessem o seu papel”, explica.O exercício, integrado nas celebrações do 86º aniversário da corporação, envolveu uma ambulância, um veículo de socorro, um carro para o cenário de acidente e cerca de uma dezena de bombeiros. “Em pequeno ia com o meu pai para o quartel e ficava lá com ele, na brincadeira. Comecei a gostar muito disto. Agora apenas faço os treinos e dou apoio. O caso mais grave em que já estive foi um incêndio, mas não estava fardado e fui lá ter apenas para ajudar nas mangueiras”, conta.O simulacro foi um dos eventos do dia para assinalar o aniversário e a ampliação do quartel, referiu o Comandante Carlos Gonçalves. “O exercício correu dentro do que é a norma. Infelizmente como temos aqui ao lado a A13 e a A23 é frequente acidentes deste género. São operações que têm que ser feitas com calma e a vítima retirada com estabilidade”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...