uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Criar pássaros para vender é um bom negócio em tempo de crise

Na Avixira em Vila Franca havia aves a valerem 1500 euros

Mais do que um passatempo, a criação de aves canoras e ornamentais está a revelar-se um bom negócio. Há pássaros que custam tanto ou mais que o ordenado mínimo nacional e há até quem tenha deixado o emprego para se dedicar exclusivamente a esta actividade.

Edição de 06.12.2011 | Sociedade
No actual cenário de crise económica a criação e venda de pássaros é uma boa maneira de ganhar algum rendimento extra. Quem o garante é Pedro Fonseca, dirigente do GOV - Grupo Ornitológico de Vialonga, que este ano voltou a organizar, com o apoio do congénere de Peniche, mais uma exposição internacional “Avixira” no Pavilhão do Cevadeiro em Vila Franca de Xira.“Há muita gente a ganhar bom dinheiro com os pássaros. Mais do que um hobby e um vício isto é também uma forma de fazer negócio”, conta a O MIRANTE Pedro Fonseca. “Temos aqui alguns pássaros que valem entre os 600 e os 1500 euros, como as araras”, exemplifica. A Avixira tem sido, nos últimos anos, um palco privilegiado para o negócio. Roberto Pedro e Alfredo Cunha, dois visitantes da feira, discutem o melhor preço para um canário. “Estava a ver se ele mo vendia por 80 euros. Adoro pássaros e adoro estar neste ambiente. O que me entristece é que apesar da crise os preços descem pouco”, lamenta Roberto. O vendedor, Alfredo, garante que não pode descer dos 100 euros. “Não é um valor alto por um pássaro, este já ganhou vários concursos e tenho aqui os comprovativos”, refere.A maioria dos expositores garante que o negócio das aves canoras e ornamentais continua a ser vantajoso e é para muitos uma boa ajuda no reforço do rendimento mensal. “Gasto por mês uns 50 euros a criar pássaros e já tenho uns 40”, acrescenta Pedro Fonseca. Para Nuno Cunha, entusiasta e negociante de pássaros, o segredo do negócio é haver pouca gente a criar e a vender. “Muita gente vê os pássaros como um passatempo e isso é uma vantagem para os criadores” refere.Nuno Cunha viu uma oportunidade nesta área e chegou ao ponto de deixar o emprego para se dedicar ao negócio das aves. “Não estou arrependido”, garante. “Hoje em dia vendo em todo o lado. Dos mercados às lojas de animais. Os canários, por exemplo, são baratos e há muita gente a procurá-los, sobretudo idosos. São uma boa companhia e como custam pouco vende-se mais do que os pássaros caros”, revela.Este ano na Avixira estiveram em exposição 3050 pássaros de 44 expositores nacionais e estrangeiros. A exposição realizou-se entre os dias 1 e 4 de Dezembro e foi visitada por mais de quatro mil pessoas. “Estamos muito satisfeitos com a forma como está a correr e para o ano esperamos voltar a organizar outra Avixira”, revela Pedro Fonseca.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...