uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Rosinha critica falta de conhecimentos de técnicos da Troika que visitaram a câmara

Presidente de Vila Franca espera que elementos tenham aprendido alguma coisa

Os técnicos da troika estão mais preocupados com os valores do défice e endividamento das câmaras municipais do que em descobrir como elas funcionam. A opinião é da presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Maria da Luz Rosinha, que recebeu a visita de dois técnicos da missão de ajuda externa a Portugal.

Edição de 06.12.2011 | Sociedade
A presidente da Câmara de Vila Franca de Xira não ficou satisfeita com a visita de técnicos da Troika ao município. Maria da Luz Rosinha (PS) chega a dizer que os elementos da equipa que está a acompanhar a ajuda externa ao país e as medidas de austeridade, desconhecem o trabalho dos municípios, a forma como o desenvolvem e quais as condicionantes inerentes ao seu dia-a-dia. Na última semana dois técnicos estiveram na autarquia para analisarem as contas, o endividamento, os prazos de pagamento a fornecedores, a execução da receita e da despesa e o recurso ao crédito bancário. “Ficaram-me algumas preocupações relativamente ao desconhecimento da entidade sobre aquilo que é o nosso trabalho”, reforçou Maria da Luz Rosinha na última reunião pública do executivo. Já antes, quando se anunciou a intenção da Troika em visitar os municípios, a autarca havia dito a O MIRANTE, que os técnicos estavam mais preocupados em obrigar as câmaras a só realizarem despesas quando tiverem dinheiro para elas do que em aprender como funcionam os municípios. “Isso seria uma gestão doméstica e sem recurso a cartão de crédito”, frisou Maria da Luz Rosinha. A Câmara de Vila Franca tem as contas equilibradas e Maria da Luz Rosinha não escondeu a insatisfação, realçando que a Troika “poderia ter visitado outros municípios”. Rosinha revela que os técnicos não sabiam como se construía um orçamento municipal e que terão saído da cidade “impressionados” com o desempenho do município. Os técnicos optaram por escolher esta câmara municipal por esta estar referenciada na Secretaria de Estado do Orçamento como uma das que desenvolve boas práticas na área financeira. “Espero que o conhecimento que levaram de Vila Franca de Xira possa servir para que as medidas a aplicar tenham um maior respeito pelo poder local, pelos interesses das populações e por princípios que devem ser ditados, não por uma entidade estranha, mas por aquilo que é o bom senso e a responsabilidade que nos é conferida”, sublinha a autarca. Da Câmara de Vila Franca os técnicos seguiram para o Hospital de Santarém, para conhecerem o sistema informático de gestão financeira daquela unidade de saúde.As visitas dos técnicos da Troika ao terreno estão previstas no programa de ajuda externa ao país. As dívidas das autarquias e dos hospitais constituem duas das maiores preocupações. Na última conferência de imprensa da Troika o representante da Comissão Europeia, Jurgen Kroger disse que os próximos desafios passam por reduzir o endividamento das autarquias e da saúde, que já ultrapassa os 10 mil milhões de euros.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...