uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Água aumenta mais de 12 por cento em sete municípios

Vice-presidente da Águas do Ribatejo diz que medida visa garantir viabilidade da empresa

António José Ganhão reconhece que os aumentos surgem numa altura em que as famílias estão a passar dificuldades, mas argumenta que está em causa a viabilidade da empresa de que é vice-presidente.

Edição de 14.12.2011 | Sociedade
A factura de água e de saneamento básico da empresa intermunicipal Águas do Ribatejo, que serve os municípios de Benavente, Salvaterra de Magos, Almeirim, Alpiarça, Coruche, Chamusca e Torres Novas, vai sofrer um aumento médio de mais de 12 por cento no próximo ano. A tarifa vai ser comum aos sete municípios. O vice-presidente da empresa, António José Ganhão, que é também presidente da Câmara de Benavente, assume que este aumento vem numa altura difícil para as famílias, mas é inevitável para garantir a viabilidade da empresa.Para o ano, um consumidor que gaste até cinco metros cúbicos (m3) de água por mês passará a pagar 0,36 euros por cada metro cúbico, contra os 0,31 que ainda vigoram. No segundo escalão (entre 5 a 15m3) a taxa sobe para 0,77 euros e no terceiro escalão (15 a 25) para 1,35 euros. Quem consome mais de 25 metros cúbicos (4º escalão), vai passar a pagar 2,09 euros por cada metro cúbico. Nas tarifas de saneamento, indexadas ao consumo de água, o primeiro escalão sobe para 0,16 euros por cada metro cúbico de água consumida. As tarifas seguintes até ao quarto escalão são de 0,33 euros, 0,59 euros e 0,91 euros. O novo tarifário continua a contemplar o tarifário social que isenta do pagamento quem consome até 5 metros cúbicos e tem rendimentos inferiores a um ordenado mínimo nacional. “Sem este aumento não conseguiríamos assegurar a viabilidade económica e financeira da empresa, o que colocaria em causa os seus associados, as câmaras municipais”, referiu António José Ganhão na última reunião da Câmara Municipal de Benavente. “O valor da tarifa média é de 1.52 euros, quando o estudo de viabilidade económica da Águas do Ribatejo apontava para neste momento já se estar a praticar a tarifa média de dois euros”, acrescentou.O autarca e vice-presidente da empresa de capitais unicamente públicos aproveitou para demonstrar que mesmo com este aumento, os munícipes vão pagar menos do que em concelhos vizinhos. Por um consumo de 5 metros cúbicos, os clientes das Águas do Ribatejo vão pagar, com taxas incluídas, 7,23 euros. Pelo mesmo consumo vão ser cobrados pelas Águas de Santarém, 9,40 euros; pelos SMAS de Abrantes, 11,76 euros; pelas Águas de Alenquer, 13,96 euros; pelas Águas de Azambuja, 9,80 euros e pela Cartágua 9,44 euros. O investimento total previsto pela empresa ao longo dos próximos 40 anos é de cerca de 300 milhões de euros. “Este valor mostra que se está a assumir desde já o compromisso de renovar tudo o que são as redes existentes dentro dos períodos que a lei prevê”, referiu Ganhão.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...