uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Paulo Varanda apela à união e aos contributos positivos no Dia do Concelho do Cartaxo

Paulo Varanda apela à união e aos contributos positivos no Dia do Concelho do Cartaxo

Câmara atribuiu medalhas de mérito municipal e diplomas numa sessão com muitas cadeiras vazias
Edição de 14.12.2011 | Sociedade
O presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Varanda (PS), apelou à união e à resistência, mas também à confiança no futuro do concelho. No seu discurso de comemoração do 196.º aniversário do concelho do Cartaxo, Paulo Varanda considerou que somadas todas as forças serão superadas as dificuldades e criticou os que só se põem do lado dos problemas.“Os autarcas, os representantes das forças vivas, os mais ou menos jovens e as nossas famílias estão cá, juntos para encarar a realidade e dizer que a queremos mais justa e mais solidária. É altura para unir na diferença e na consciência plena desta necessidade”, afirmou Paulo Varanda.A sessão, realizada durante a manhã de sábado, dia de neblina, frio e chuva, teve um salão nobre dos Paços do Concelho com várias cadeiras vazias, com a ausência de vários eleitos municipais, entre presidentes de junta e deputados municipais.Diplomas e medalhas de mérito municipal A manhã contou ainda com a cerimónia de entrega de medalhas e diplomas de mérito municipal a três personalidades e a duas instituições. A título póstumo foi homenageado Luís Eugénio Filipe, deputado à Assembleia Constituinte natural de Pontével que ajudou a criar a Constituição de 1976, representado na sessão por um neto.Tomás Estevam, provedor da Misericórdia do Cartaxo entre 1996 e 2011, foi outros dos distinguidos mas esteve ausente por razões de saúde. O seu filho, Augusto Estevam, leu uma mensagem em nome do pai na qual aquele realça que apesar de não ser natural do Cartaxo, foi ali que trabalhou e criou a família e assumiu cargos públicos. Foi ainda vitivinicultor e armazenista.O proprietário da discoteca Horta da Fonte foi a terceira personalidade distinguida por ter levado o nome do Cartaxo pelo país e além fronteiras através daquele espaço de diversão nocturna criado em 1979 e que continua a dar cartas. Nascido em Lisboa, António Franco foi professor, colaborador dos jornais A República, Diário Popular, República, A Bola e Record, mas foi como empresário que mais se sentiu realizado. O jornal A Voz de Pontével, fundado por João da Silva Pimenta e propriedade actual da Associação Rio da Fonte, mereceu uma das duas distinções a entidades. Fernando Amorim, director do jornal e presidente da Assembleia de Freguesia de Pontével, afirmou que o periódico continua a trilhar o seu caminho, acompanhando o quotidiano da freguesia, que celebra 55 anos de actividade em Janeiro de 2012.Fernando Rocha, presidente da Sociedade Cultural e Recreativa de Vale da Pinta, afirmou que a distinção à colectividade chegou tarde mas foi merecida. “Saliento as várias participações que as nossas secções tiveram no concelho e no distrito, no país e no estrangeiros, as quais foram reconhecidas por quem visitámos”, destacou, enaltecendo o trabalho de todos os dirigentes que passaram pela colectividade e os presidentes da câmara que sempre a apoiaram.
Paulo Varanda apela à união e aos contributos positivos no Dia do Concelho do Cartaxo

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...