uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Mais tempo à espera e menos carruagens por comboio na linha de Azambuja

Mais tempo à espera e menos carruagens por comboio na linha de Azambuja

Horários definidos pela CP não agradam aos passageiros
Edição de 21.12.2011 | Política
Mais tempo à espera do comboio e menos carruagens em cada composição é o que podem esperar os passageiros das linhas de Azambuja e de Sintra desde a última semana, altura em que entraram em vigor os novos horários. A empresa Comboios de Portugal (CP) diz que as alterações visam adaptar o serviço ao horário de Inverno e torná-lo mais eficiente. Mas os passageiros não estão convencidos disso, porque os comboios deixam de circular mais cedo durante a noite e quem apanhar o comboio ao fim-de-semana, em alguns horários, pode ter de ficar à espera mais de uma hora pela composição seguinte. Também vão existir alterações no tamanho das composições. Em vez de oito carruagens em alguns horários, como acontecia até aqui, alguns comboios vão passar a circular com apenas quatro. Nesta linha os primeiros comboios suburbanos partem às 05h18 e os últimos às 23h48. Depois dessa hora quem quiser chegar a casa terá de usar transporte próprio ou o autocarro. A situação afecta sobretudo os trabalhadores dos parques logísticos da Azambuja, que funcionam 24 horas por dia.“Até aqui conseguia apanhar o comboio das duas da manhã para Vila Franca, porque a maioria dos turnos acaba pela uma da manhã. Agora a única alternativa é ficar na estação durante uma ou duas horas à espera que passe um comboio intercidades que é mais caro”, lamenta Pedro Rodrigues. Como ele estão outros 24 trabalhadores de um armazém logístico da Azambuja. “Os comboios fazem muita falta, sobretudo em Azambuja que é uma zona com grande fluxo de trabalhadores durante a noite por causa dos parques logísticos. Não se compreende”, acrescenta.Muitos passageiros confessam estar a ponderar abandonar o passe do comboio e virar-se para os autocarros, porque algumas empresas têm serviços até às duas da manhã. O Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário já veio contestar publicamente a mudança dos horários, acusando a administração da CP de não respeitar o acordo de empresa que, além de um aumento da carga de trabalho, não teve em conta, segundo o sindicato, as necessidades de transporte dos trabalhadores que saem depois da meia-noite.
Mais tempo à espera e menos carruagens por comboio na linha de Azambuja

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...